Presidente do JPMorgan diz que bitcoin "não vale a pena"

Essa não é a primeira crítica que Jamie Dimon faz à criptoemoda, já tendo a chamado de "fraude" no passado

Redação
Compartilhe esta publicação:
VCG/Getty Images
VCG/Getty Images

Jamie Dimon, presidente do maior banco dos EUA, é um crítico do bitcoin

Acessibilidade


O presidente-executivo do JPMorgan Chase, Jamie Dimon, disse hoje (11) em uma conferência que as criptomoedas serão regulamentadas pelos governos e que ele pessoalmente acredita que o bitcoin “não vale a pena”.

“Não importa o que alguém pense sobre isso, o governo vai regulamentar. Eles vão regulamentar para fins de combate à lavagem de dinheiro, para fins de lei de sigilo bancário, para tributar”, disse Dimon durante evento online realizado pelo Instituto Internacional de Finanças.

VEJA TAMBÉM: Fundo de George Soros aposta em bitcoin mesmo após criptomoedas dispararem

Dimon, presidente do maior banco dos Estados Unidos, tem sido um crítico severo das moedas digitais, chegando a chamar o bitcoin de fraude, apesar de dizer depois que tinha se arrependido da declaração.

Em meados deste ano, o JPMorgan deu aos clientes de gestão de fortunas acesso a fundos de criptomoedas, o que significa que os consultores financeiros do banco podem aceitar pedidos de compra e venda de clientes para cinco produtos de criptomoedas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Afirmando que suas opiniões são diferentes das do banco e de seu conselho, Dimon disse permanecer cético. “Eu pessoalmente acho que o bitcoin não vale a pena”, disse Dimon. “Eu também acho que você não deveria fumar cigarros.”

“Nossos clientes são adultos. Eles discordam. Se eles querem ter acesso à compra ou venda de bitcoins – não podemos custodiar – mas podemos dar-lhes acesso legítimo, o mais limpo possível.”

O bitcoin não registrou reação imediata aos comentários de Dimon. A criptomoeda tinha alta de 5% no dia, a US$ 57.304. (Com Reuters)

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Compartilhe esta publicação: