Produção de minério da Vale cresce 18,1% no terceiro trimestre, mostra prévia operacional

A mineradora produziu 89,4 milhões de toneladas no período, alta de 0,8% ante o mesmo período do ano anterior.

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Ricardo Moraes
REUTERS/Ricardo Moraes

A mineradora produziu 89,4 milhões de toneladas no período, alta de 0,8% ante o mesmo período do ano anterior

Acessibilidade


A Vale produziu 89,4 milhões de toneladas de minério de ferro no terceiro trimestre, alta de 0,8% ante o mesmo período do ano anterior, informou a mineradora ontem (19), pontuando que reduziu em setembro a extração de alta sílica, produto de menor qualidade, em meio a uma queda de preços.

Na comparação com o trimestre passado, houve uma alta na produção de 18,1%, pontuou a companhia, como resultado de seu plano de recuperação da extração, maior compra de terceiros e melhoras sazonais em condições climáticas, informou a empresa em relatório de produção.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

As vendas do minério de ferro, por sua vez, somaram 67,8 milhões de toneladas entre julho e setembro, alta de 3,2% ante o terceiro trimestre de 2020 e avanço de 0,9% na comparação com o segundo trimestre.

Mas as condições de mercado mudaram, diante de uma queda na demanda chinesa, que vinha bastante forte até o segundo trimestre, causando um recuo nos preços da commodity.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os preços do minério de ferro caíram no terceiro trimestre US$ 37 por tonelada base seca (dmt) do índice com teor de 62% de ferro na comparação com o trimestre anterior, destacou a empresa.

Nesse cenário, o prêmio do minério de ferro da Vale foi de US$ 6,6 por tonelada, US$ 1,8 inferior ao segundo trimestre.

Dessa forma, para o quarto trimestre, a Vale destacou que deverá reduzir sua oferta de produtos de alta sílica e baixa margem em cerca de 4 milhões de toneladas, como resultado de uma estratégia de maximização de margens, uma vez que a demanda por esse tipo de produto tem sido mais fraca.

O movimento não irá alterar sua meta de produção da commodity para o ano entre 315 milhões e 335 milhões de toneladas, mas a mineradora pontuou que o volume deverá ficar “abaixo do meio do intervalo” previsto.

“Se esse cenário persistir, devemos também reduzir a oferta de produtos de baixa margem em 2022 em cerca de 12-15 milhões de toneladas. O nível de compra de minérios de terceiros também pode ser ajustado”, adiantou a mineradora.

Já os volumes de vendas de finos e pelotas de minério de ferro somaram 75,9 milhões de toneladas no terceiro trimestre, também em linha com o trimestre anterior, totalizando uma diferença de aproximadamente 13 milhões de toneladas entre produção e vendas no período.

A diferença, segundo a empresa, ocorreu devido a estratégica de maximizar valor sobre volume e aos estoques em trânsito ao longo da cadeia, que devem reverter no quarto trimestre, dependendo das condições de mercado.

No relatório, a Vale ressaltou ainda que continua comprometida com seu plano de retomada de capacidade, o que também está associado à eliminação de restrições e otimização de custos”.

A empresa tem recuperado aos poucos a operação de diversas atividades em Minas Gerais que haviam sido paralisadas desde o rompimento de barragem em Brumadinho, em 2019, para uma revisão de segurança e melhorias.

METAIS BÁSICOS

Do lado de metais básicos, a produção de níquel acabado da Vale foi de 30,2 mil toneladas no terceiro trimestre, queda de 21,8% na comparação com um ano antes e recuo de 27,2% ante o trimestre anterior, principalmente devido à paralisação dos funcionários em Sudbury, que interromperam as operações por 70 dias, dos quais 40 dias no trimestre, com um impacto de 11 mil toneladas entre julho e setembro.

Além disso, Onça Puma passou por uma manutenção prolongada durante o terceiro trimestre, com a retomada da produção no fim de setembro.

Já a produção de cobre, segundo a mineradora, atingiu 69,2 mil toneladas no terceiro trimestre, queda de 21% ante o mesmo período de 2020 e recuo de 5,7% na comparação com o segundo trimestre, principalmente devido à paralisação dos trabalhadores em Sudbury, que afetou a produção total de cobre em 16 mil entre julho e setembro.

“Isto foi parcialmente compensado por um desempenho mais robusto em Sossego, uma vez que a disponibilidade da planta aumentou no trimestre após a conclusão da manutenção programada no segundo trimestre”, disse a empresa.

A empresa adicionou que planeja produzir 45-50 mil toneladas de níquel e 75-80 mil toneladas de cobre no quarto trimestre, resultando em uma produção de aproximadamente 165-170 mil toneladas de níquel e 295-300 mil toneladas de cobre em 2021. (com Reuters)

Compartilhe esta publicação: