Programa de aceleração de projetos sociais da P&G aposta em parcerias com clientes corporativos

O diferencial do programa será o envolvimento dos clientes corporativos da companhia; as ONGs escolhidas terão seus projetos desenvolvidos

Diana Lott
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

O Match do Bem escolherá seis projetos, o que significa um orçamento aproximado de R$ 300 mil a R$ 1,2 milhão

Acessibilidade


A P&G Brasil acaba de abrir as inscrições para o Match do Bem, um novo programa de aceleração de projetos sociais voltado para sua agenda ESG (meio-ambiente, social e governança, na sigla em inglês). O diferencial da iniciativa é o envolvimento dos clientes corporativos da companhia, que serão os responsáveis por escolher e inscrever as ONGs e projetos que serão desenvolvidos.

“Estamos procurando clientes que vão fazer as propostas dos projetos e trabalhar com a gente”, diz Andre Felicissimo, vice-presidente de vendas da empresa. “São eles que vão identificar ONGs e empresas do terceiro setor que eles acreditam terem potencial.”

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A ideia por trás do modelo, afirma Felicissimo, é aproveitar a proximidade desses distribuidores, atacadistas e varejistas com as comunidades dos locais onde mantêm suas operações, e assim garantir que os investimentos chegarão ao destino final “sem desperdícios”.

A cada R$ 1,00 investido pelo parceiro no projeto, a P&G aportará também R$ 1,00. A companhia não informou o montante que destinará ao programa, mas o executivo conta que, em iniciativas anteriores, a P&G já investiu de R$ 50 mil a R$ 200 mil em cada projeto selecionado. O Match do Bem escolherá seis projetos, o que significa um orçamento aproximado de R$ 300 mil a R$ 1,2 milhão. A empresa planeja contribuir ainda com mentorias feitas por seus profissionais, além de compartilhar seu know-how em práticas ESG.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A P&G busca entidades que trabalhem com questões de desigualdade e que promovam oportunidades econômicas, acesso à educação e a cuidados de saúde, entre outros. Serão contemplados seis projetos e as inscrições podem ser feitas no site da Aceleradora Social da companhia (https://www.aceleradorapgsocial.com.br/) até o dia 30 de janeiro.

Compartilhe esta publicação: