Althaia sai da fila do IPO; 10 operações estão interrompidas

Produtora de medicamentos buscava usar os recursos da venda de ações novas para construir uma fábrica.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

A produtora de medicamentos genéricos e suplementos Althaia buscava utilizar recursos da venda de ações para a construção de uma nova fábrica

Acessibilidade


O pedido de registro de companhia aberta da produtora de medicamentos genéricos e suplementos Althaia foi indeferido, de acordo com publicação no website da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) hoje (1).

Na prática, a medida inviabiliza a pretendida IPO (oferta inicial de ações) da companhia, que buscava usar os recursos da venda de ações novas para construir uma nova fábrica, investir em pesquisa e reforçar sua estrutura de capital.

LEIA TAMBÉM: Nubank busca avaliação de mais de US$50 bi em IPO nos EUA

Consultada, a Althaia não respondeu de imediato a um pedido de comentário sobre o fim do processo de análise do pedido de registro de companhia aberta.

O processo foi iniciado em julho, e o seu fim eleva para 68 o número de IPOs cancelados no Brasil apenas em 2021, uma vez que a rápida deterioração do cenário macroeconômico do país, com o Banco Central elevando juros para conter a inflação, tira o apetite de investidores por ativos de maior risco.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

E das 30 operações em análise na CVM, ao menos 10 estão paralisadas a pedido das próprias companhias, incluindo a da rede de ginástica Bluefit e a da rede de restaurantes Madero. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: