Após balanço, Braskem cai 10% e Petz sobe mais de 6% no pregão de hoje

A Braskem (BRKM5) e a Petz (PETZ3) divulgaram os resultados financeiros do terceiro trimestre ontem (9) .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:
Getty Images/NurPhoto
Getty Images/NurPhoto

A petroquímica teve lucro líquido de R$ 3,54 bi no trimestre, enquanto a varejista de produtos para animais de estimação lucrou R$ 26,6 mi

Acessibilidade


Apesar do balanço considerado positivo, no qual a Braskem passou de prejuízo para lucro no terceiro trimestre, os papéis da companhia estão em forte queda de 10,12%, a R$ 50,51, por volta das 15h30. A petroquímica teve lucro líquido de R$ 3,54 bilhões no período. O resultado foi impulsionado por um salto de 77% da receita líquida ano a ano, para R$ 28,3 bilhões, refletindo o aumento dos volumes e dos preços praticados.

Para Filipe Fradinho, analista técnico da Clear, a queda dos papéis da Braskem já vem acontecendo desde o meio de setembro e o balanço não foi suficiente para segurá-la. “A leitura é de baixa para a empresa. Para se ter uma noção, da máxima do pregão do dia 17 de setembro até hoje, a companhia já caiu quase 27%”, afirma.

Na visão dele, o balanço foi positivo na comparação anual, mas em relação ao segundo trimestre, houve uma queda de 52% no lucro. E o resultado operacional caiu 18% ante o mesmo período de 2020.

Além disso, para Subhojit Daripa, Gestor do Atlas One Long Bias e Felipe Santos, analista de Infraestrutura, o desempenho ruim de hoje também pode ser explicado pela expectativa menor de valores petroquímicos e a não divulgação de dividendos preliminares pela companhia.

No caso da Petz, o balanço mostrou lucro líquido de R$ 26,6 milhões no terceiro trimestre, alta de 56,1% ante o mesmo período do ano anterior. A companhia também reportou aumento de 42,5% na receita bruta total, para R$ 641,6 milhões. Especificamente na digital, o crescimento foi de 73,2%, para R$ 198,8 milhões.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A varejista de produtos para animais de estimação Petz também anunciou nesta quarta-feira oferta primária de 41 milhões de ações, que espera precificar em 18 de novembro. Considerando o preço de fechamento de R$ 20,83 dos papéis da Petz ontem, o valor total do follow-on alcança R$ 854 milhões.

Assim, os papéis da Petz estão respondendo positivamente, subindo 6,14% a R$ 22,11, por volta das 15h30. “O resultado da companhia foi bem forte, crescendo mais de 40% o seu faturamento em relação ao ano passado, o que mostra que a estratégia está dando certo”, diz Pedro Serra, gerente de Research da Ativa Investimentos.

Em sua visão, o modelo de negócios da Petz se assemelha à farmácias e supermercados, o que o caracteriza como muito resiliente, mas, além disso, está crescendo ainda mais com a mudança de hábito dos consumidores do setor. “De modo geral, o consumidor pode alterar a marca da ração do seu pet por conta de problemas financeiros, mas dificilmente vão deixar de consumir em um petshop por conta disso”, completa. “Olhando para frente, esperamos abertura de novas lojas, além das que já foram anunciadas, novas aquisições e um crescimento ainda maior no digital.”

Compartilhe esta publicação: