Custos de saúde recuam e IPC-Fipe desacelera alta a 1% em outubro

O maior peso foi exercido pelo aumento de 0,93% de Habitação, além de altas em Despesas Pessoais, Transportes e Alimentação.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Morsa Images/Getty Images
Morsa Images/Getty Images

Custos do grupo de Saúde caíram 0,84% em outubro no IPC-Fipe

Acessibilidade


O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) de São Paulo desacelerou a alta a 1,0% em outubro depois de subir 1,13% no mês anterior, com queda nos custos de Saúde.

Os dados da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) divulgados hoje (3), mostram que os preços do grupo de Saúde recuaram 0,84%, único a registrar deflação.

VEJA TAMBÉM: BC avaliou subir mais a Selic, mostra ata do Copom

No mês, o maior peso foi exercido pela alta de 0,93% de Habitação. Também se destacou o avanço de 1,96% nos preços de Despesas Pessoais, enquanto Alimentação subiu 0,90% e Transportes tiveram alta de 1,48%.

O IPCFipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

 

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Compartilhe esta publicação: