Forbes Radar: Petz, Camil, Alupar e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Petz, Camil, Alupar, Neoenergia, Dasa, Ford, Via Varejo, S&P Dow Jones.

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (19), a Petz anuncia precificação da oferta de ações em R$ 19,00 por papel. A companhia espera arrecadar R$ 779 milhões com o follow on.

E a Camil finalizou a 11ª emissão de debêntures simples, dividida em duas séries. O valor total da emissão vai gerar R$ 650 milhões à empresa e cada debênture será vendida por R$ 1.000, com rentabilidade de CDI +1,55% e vencimento em 30 de outubro de 2028.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Petz (PETZ3)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Petz comunicou aos acionistas na noite de ontem (18) aprovação do preço de R$ 19,00 por ação da companhia, para a emissão de 41 milhões de novas ações ordinárias em seu follow on. O montante deve arrecadar R$ 779 milhões.

Camil (CAML3)

A Camil concluiu ontem (18) a 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, e distribuída com esforços restritos. A emissão vai arrecadar R$ 650 milhões, sendo R$ 150 milhões correspondente à primeira série e R$ 500 milhões correspondente à segunda. O valor nominal unitário de cada debênture é de R$ 1.000 e não está sujeito a atualização monetária ou correção por qualquer índice. A remuneração paga será no valor de CDI +1,55%, com vencimento em 30 de outubro de 2028.

A Camil pretende utilizar os recursos da primeira série para construção e instalação de unidade de cogeração de energia elétrica a partir de biomassa. E da segunda série, para reforço de capital de giro da companhia.

Alupar (ALUP11)

A Alupar aprovou em assembleia geral o pagamento da terceira parcela dos dividendos, correspondente a R$ 70,328 milhões, o equivalente a R$ 0,08 por ação ordinária, R$ 0,08 por ação preferencial, e R$ 0,24 por unit lastreada em ações ordinárias e preferenciais. O pagamento será realizado no dia 30 de novembro a todos os acionistas que possuíam papéis da companhia no dia 27 de abril.

Neoenergia (NEOE3)

A Neoenergia divulgou ontem (18) à noite a entrada em operação comercial do segundo e último trecho do empreendimento em Santa Luzia, que conta com Receita Anual Permitida de R$ 63 milhões.

Dasa (DASA3)

A Dasa divulgou ontem (18) aquisição de 100% da empresa de medicina ocupacional e gestão integrada de saúde, Mantris. O valor da compra não foi divulgado.

Ford (FDMO34)

A Ford e a fabricante de chips GlobalFoundries planejam trabalhar juntas para aumentar o fornecimento de microprocessadores para os veículos da montadora norte-americana e para a indústria automotiva dos Estados Unidos.

As duas companhias anunciaram um acordo não vinculante que pode envolver o aumento da capacidade de produção da linha atual da Ford e pesquisa e desenvolvimento conjuntos em várias categorias de chips.

A Ford planeja desenvolver seus próprios chips e produzi-los com um parceiro, disse Gray. Algumas grandes montadoras, como a Volkswagen, já manifestaram que pretendem projetar os próprios chips para aplicações de direção autônoma.

Ford e GlobalFoundries afirmaram que a pesquisa será direcionada também ao trabalho com fornecedores de semicondutores. O vice-presidente sênior da GlobalFoundries, Mike Hogan, disse que os chips serão projetados e desenvolvidos sob a direção da Ford e produzidos nos Estados Unidos.

A Ford definiu três categorias de chips que serão pesquisados: direção autônoma, rede de dados em automóveis e gerenciamento de bateria.

Via Varejo (VIIA3)

Uma semana após divulgar seu balanço do terceiro trimestre, no qual informou prejuízo de R$ 638 milhões, e a uma semana da Black Friday, a Via (VIIA3) inaugura amanhã (19) uma megaloja das Casas Bahia em São Paulo.

Localizado na Marginal Tietê, o estabelecimento tem área útil de nove mil metros quadrados, duas vezes maior do que o tamanho médio das unidades da rede. O empreendimento é considerado um experimento para a empresa, que procurou disponibilizar produtos não encontrados em outras lojas e oferecer experiências interativas. Apesar de ser uma loja física, a Via aposta no modelo de negócios “figital”, que combina físico e digital. Leia aqui a notícia completa.

S&P Dow Jones

Qual é o valor de ser famoso no Twitter? Dois novos índices de ações criados por S&P Dow Jones Indices e Twitter podem responder a essa pergunta, medindo o desempenho das empresas mais badaladas para os investidores, de olho na influência na mídia social.

O S&P 500 Twitter Sentiment Index medirá o desempenho das 200 maiores empresas dentro do S&P 500 que têm “as maiores pontuações de sentimentos”, com base em como os usuários da rede social estão discutindo as ações, disse o S&P Dow Jones Indices. Leia aqui a notícia completa.

Compartilhe esta publicação: