Hapvida anuncia expansão de negócios em Minas Gerais e intervenção do Cade

A empresa anunciou nessa quinta-feira a aquisição do Hospital Octaviano Neves, em Belo Horizonte. Por outro lado, compra de plano de saúde em Sergipe sofre interferência do Cade.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Hapvida anunciou planos de expansão em Minas Gerais. Outra iniciativa, que envolvia compra de plano de saúde em Sergipe, foi barrada pelo Cade

Acessibilidade


A empresa de planos de Hapvida anunciou nesta quinta-feira (25) um acordo para a compra do Hospital Octaviano Neves, em Belo Horizonte, por cerca de R$ 150 milhões, incluindo dívida. Ao mesmo tempo, a empresa também informou que outro plano de aquisição, dessa vez do plano de saúde Plamed, que tem carteira concentrada em Aracajú (SE), teve seu processo barrado pelo Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

LEIA MAIS: Grupo Trasmontano, dono do Hospital Igesp, investe R$ 560 milhões em expansão

O negócio, sediado na capital de Sergipe, havia chegado a ser aprovado pelo órgão mais cedo neste ano, com restrições que incluíram a venda de carteiras de beneficiários de planos de saúde médico-hospitalares individual ou familiar e coletivos em Aracajú e compromisso de manutenção por dois anos dos preços dos planos na capital sergipana.

“A companhia, junto com seus assessores, segue avaliando as alternativas de próximos passos diante da decisão” do tribunal, afirmou a Hapvida em comunicado ao mercado. A empresa acrescentou que a carteira da Plamed tem atualmente 26 clientes de planos de saúde.

Hapvida anuncia aquisição em Belo Horizonte

Fora o entrave no Nordeste, a Hapvida está seguindo com sua expansão em Minas Gerais.  A empresa anunciou nessa quinta-feira a aquisição do Hospital Octaviano Neves, em Belo Horizonte.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O negócio envolve a aquisição de “pelo menos 73% podendo chegar a 100%” da mantenedora do hospital, informou a Hapvida. O preço refere-se a R$ 134 milhões, considerando 100% da companhia, mais R$ 16 milhões de dívida.

“A transação é sinérgica do ponto de vista operacional uma vez que a Hapvida possui, atualmente, cerca de 320 mil beneficiários em planos de saúde na região”, afirmou a companhia em fato relevante ao mercado.

O Hospital Octaviano Neves tem 7,9 mil metros quadrados de área construída, 156 leitos operacionais, incluindo 45 de UTI, dos quais 30 de UTI neonatal e 15 de UTI adulto, afirmou a Hapvida. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: