Ibovespa abre em queda de olho na votação da PEC dos Precatórios de amanhã

Dólar sobe também na espera das decisões fiscais.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em queda de 0,420% na abertura do pregão de hoje (8), a 104.316pontos perto das 10h10, horário de Brasília. O mercado doméstico está de olho na votação em segundo turno da PEC dos Precatórios, que está marcada para amanhã (09) e repercute mais uma elevação da estimativa para Selic em 2022 apresentada pelo boletim Focus nesta manhã. No cenário internacional, a nova alta dos casos de coronavírus pelo mundo preocupa e dados de exportação da China chamam a atenção. No mesmo horário, o dólar avançava 1,36% frente ao real e era negociado a R$ 5,5943.

O mercado elevou pela terceira vez seguida a expectativa para a taxa básica de juros em 2022, em meio a projeções cada vez mais altas para a inflação, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira.

A projeção para a Selic no ano que vem chegou agora a 11,00%, de 10,25% na semana anterior. Para 2021, a estimativa permaneceu em 9,25%. Atualmente, a taxa básica de juros está em 7,75%. O Copom (Comitê de Política Monetária) do BC volta a se reunir para decidir sobre a política monetária no início de dezembro, quando uma nova alta tende a ser definida.

O levantamento semanal apontou também que a expectativa para a alta do IPCA em 2021 aumentou pela 31ª vez seguida, chegando a 9,33%, de 9,17% antes. A conta para o ano que vem também aumentou e bateu em 4,63%, de 4,55%.
Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de crescimento este ano foi ajustada em 0,01 ponto percentual para baixo, a 4,93%. Para 2022, caiu com mais força, a 1,0%, de 1,20%.

Outro dado divulgado nesta segunda-feira foi o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI), que voltou a subir em outubro. O indicador registrou alta de 1,60%, com aumento generalizado da inflação ao produtor, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O resultado, depois de recuo 0,55% em setembro, levou a alta acumulada em 12 meses a 20,95%, e ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de que o índice subiria 1,34%.
Em Brasília, o líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR) afirmou hoje que a votação em segundo turno da proposta de emenda à Constituição dos Precatórios ocorrerá mesmo na terça-feira na Casa.

Mercados internacionais

Nos Estados Unidos, durante o fim de semana, a Câmara dos Deputados aprovou o pacote de infraestrutura de US$ 1 trilhão. O valor é um investimento que acontece “uma vez por geração” e que criará milhões de empregos, afirmou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na manhã de sábado..

Por lá, os norte-americanos esperam uma enxurrada de visitantes internacionais cruzando as fronteiras do país por via aérea e terrestre a partir de hoje, após suspender as restrições de viagens de grande parte da população mundial que tinham sido impostas pela primeira vez no início de 2020 para combater a disseminação da Covid-19.

Na Ásia, as ações da China subiram neste começo de semana ajudadas pelos setores de turismo e nova energia, com os investidores agarrando-se a dados que mostraram que as exportações do país superaram as expectativas em outubro, com recorde do superávit comercial.

O crescimento das exportações da China desacelerou no mês passado, mas superou as previsões, ajudado pela forte demanda global antes das férias de inverno, redução da crise de energia e melhora nas cadeias de oferta.

“As exportações fortes ajudam a mitigar o enfraquecimento da economia doméstica, mas achamos que não deve reverter a tendência. Continuamos a esperar que o crescimento do PIB desacelere no quarto trimestre”, disse Zhiwei Zhang, economista-chefe do Pinpoint Asset Management.

As importações de carne do país caíram em outubro em relação ao ano anterior para o menor nível em 20 meses, à medida que a carne suína doméstica barata reduziu a demanda por suprimentos no exterior, mostraram dados alfandegários.
A China viu desembarques de 664 mil toneladas de carne em outubro, queda de 12,8% em comparação ao mesmo mês do ano anterior, de acordo com a Administração Geral das Alfândegas, o menor volume desde fevereiro de 2020.

O Japão cortou sua visão sobre as condições econômicas pela primeira vez em mais de dois anos, após índice coincidente ampliar a queda em setembro, recuando para o nível mais baixo em um ano.

O índice que mostra as condições econômicas atuais, compilado a partir de dados que incluem produção industrial, emprego e vendas no varejo, caiu em dados preliminares 3,8 pontos em relação ao mês anterior, para 87,5, disse o Escritório do Gabinete, marcando a terceira queda mensal consecutiva. O declínio foi o maior desde maio de 2020.

O Hang Seng, de Hong Kong, desvalorizou 0,43%; e o BSE Sensex, de Mumbai, fechou o dia em alta de 0,80%. Na China continental, o índice Shanghai ganhou 0,12%; e no Japão, o índice Nikkei recuou 0,35%.

Na Europa, a confiança do investidor aumentou em novembro pela primeira vez desde julho, uma vez que os investidores acreditam que os gargalos de oferta e os preços mais altos vão reprimir a economia apenas temporariamente, mostrou uma pesquisa nesta segunda-feira.

O índice Sentix para a zona do euro alcançou 18,3 de 16,9 em outubro. Pesquisa da Reuters apontava expectativa de uma leitura de 15,5.

Para o economista-chefe do Banco Central Europeu, Philip Lane, a inflação na zona do euro vai enfraquecer no próximo ano e continuará fraca demais no médio prazo, afirmou a um jornal espanhol, repetindo a mensagem do banco de que o forte aumento dos preços é temporário.

As bolsas europeias operam em leve instabilidade. O Stoxx 600 subia 0,02%; na Alemanha, o DAX recua 0,19%; o CAC 40 em alta de 0,26% na França; na Itália, o FTSE MIB cai 0,24%; enquanto o FTSE 100 tem desvalorização de 0,06% no Reino Unido.

Commodities

Os contratos futuros do minério de ferro obtiveram ganhos nesta segunda-feira, após uma série de quedas, mas os preços de referência estão pressionados abaixo de US$ 100 a tonelada devido à fraca demanda chinesa e ao aumento dos estoques da matéria-prima da siderurgia.

O minério negociado na Bolsa de Commodity de Dalian fechou em alta de 1,4%, a 570,50 iuanes (89,17 dólares) a tonelada, após uma liquidação de sete sessões.

O volume de minério de ferro importado nos portos chineses, que atingiu máxima de 145,10 milhões de toneladas em 31 meses na semana passada, com base nos dados da SteelHome, contribuiu para a pressão de queda nos preços.
E os preços do petróleo iniciam a semana em alta. Por volta das 10h da manhã, os futuros do petróleo Brent subiam 0,88%, para US$ 83,44.

Compartilhe esta publicação: