Ibovespa fecha em alta de 1,92%, dólar tem maior patamar de fechamento desde abril

Ajustes de posições, após o acúmulo de quedas nos últimos quatro meses, favoreceram o alcance do patamar positivo nesta segunda-feira.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa manteve o viés de alta do início da sessão e fechou o dia com avanço de 1,98%, a 105.550,86 pontos, após ter terminado a semana com recuo de 6,6% e o mês de outubro com baixa de 2,5%. Os ajustes de posições, após o acúmulo de quedas nos últimos quatro meses, favoreceram o alcance do patamar positivo hoje (1).

O Banco Inter liderou as altas após o detalhamento do IPO do rival Nubank nos Estados Unidos. Os papéis BIDI11 e BIDI4, registram as maiores valorizações, de 19,18% e 18,40%, respectivamente.

LEIA TAMBÉM: Nubank busca avaliação de mais de US$50 bi em IPO nos EUA

As ações de Cogna (COGN3) contribuíram com a alta do principal indicador da B3, com avanço de 12,90%. O desempenho das ações da companhia tem a ver com a operação anunciado na sexta-feira (29). O Eleva Educação concretizou a compra de 45 unidades escolares da Saber, marca do grupo Cogna.

Por outro lado, as exportadoras de alimentos JBS (JBSS3) e Marfrig (MFRG3) responderam pelas maiores quedas, com variação de 4,84% e 4,00%, também respectivamente.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O dólar registrou ganhos frente ao real  hoje (1), véspera de feriado no Brasil, com investidores elevando a cautela em início de semana que prevê votação da PEC dos Precatórios no Congresso, divulgação da ata do Copom, reunião do Federal Reserve e dados de emprego dos Estados Unidos.

A moeda fechou o primeiro pregão de novembro em alta de 0,43%, a R$ 5,671 na venda, o maior patamar para encerramento desde 13 de abril deste ano, quando atingiu R$ 5,7175. A divisa chegou a flertar com a marca de R$ 5,69 na máxima do dia, indo a R$ 5,6892. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: