Ibovespa registra o menor fechamento do ano após sexto pregão de perdas

Os papéis de Banco Inter (BIDI11 e BIDI4) foram os destaques de baixa, recuando 14,11% e 12,65%.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou hoje (22) em queda de 0,89%, a 102.122 pontos, abandonando a tendência positiva vista mais cedo. A PEC (proposta de emenda constitucional) dos Precatórios permanece no radar do mercado, com o texto-base chegando ao Senado nesta segunda-feira, embora a sua aprovação ainda neste ano seja incerta.

O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, considerou difícil levar o projeto ao plenário ainda nesta semana, uma vez que ele deve ser apreciado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na quarta-feira, e disse trabalhar com a perspectiva de deliberação da proposta até a próxima semana.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Pacheco defendeu uma discussão sobre retirar o pagamento de precatórios do teto de gastos no futuro, mas rejeitou a possibilidade de fazer isso agora, para 2022. Esse tipo de discurso que abre espaço para manobras fiscais nunca é bem visto pelo mercado, vide a reação dos juros, mesmo se tratando de um ruído e sem qualquer fundamento”, diz Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

Vale (VALE3), Bradespar (BRAP4) e Usiminas (USIM5) estão entre os destaques positivos da sessão, com altas de 5,56%, 4,46% e 2,94%, respectivamente. As mineradoras dispararam hoje na esteira da alta dos preços do minério de ferro e de outras commodities metálicas, impulsionados por uma pequena melhora no consumo global de metais industriais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já os papéis de Banco Inter (BIDI11 e BIDI4) foram os destaques de baixa, recuando 14,11% e 12,65%, em meio à queda generalizada de fintechs e empresas de tecnologia.

Em Wall Street, os índices fecharam em leve queda. O Dow Jones subiu 0,05%, a 35.619 pontos, mas o S&P 500 registrou perdas de 0,32%, a 4.682 pontos, e o Nasdaq caiu 1,26%, a 15.854 pontos.

Por um lado, o mercado celebra a nomeação de Jerome Powell, chair do Federal Reserve, o banco central norte-americano, ao seu segundo mandato consecutivo. A decisão, anunciada pelo presidente Joe Biden, foi amplamente bem recebida por investidores que torcem pela continuidade da política monetária do Fed neste momento em que o órgão guia a recuperação econômica pós-Covid.

Por outro lado, a notícia foi acompanhada de um movimento de avanço dos rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos, por conta da perspectiva de aumento antecipado dos juros. Esse cenário pesou sobre grandes companhias de tecnologia, como Amazon e Alphabet, que tiveram quedas de 2,83% e 1,76%, respectivamente. A perspectiva de aumento da taxa também impactou os países emergentes, como o brasileiro, uma vez que torna os investimentos nos EUA mais atrativos, levando a uma saída de capital desses mercados.

O dólar fechou em baixa de 0,27%, negociado a R$ 5,5930 na venda. No saldo geral, porém, o cenário para o câmbio segue inspirando cautela, segundo avaliam profissionais do Itaú Unibanco. A equipe econômica do banco manteve a estimativa do dólar a R$ 5,50 ao fim de 2021 e 2022, mesmo com a perspectiva de alta de juros no Brasil. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: