Ibovespa abre em alta após redução nas estimativas para a inflação

Dólar sobe com nova variante do coronavírus assustando os mercados .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em alta de 0,19% na abertura do pregão de hoje (13), a 107.968 pontos perto das 10h10, horário de Brasília. Pela primeira vez em 35 semanas, o Banco Central reduziu as estimativas para a inflação no ano. No cenário internacional, os novos casos da variante ômicron continuam a preocupar os economistas.

O dólar sobe 0,12% ante o real por volta das 10h10. A moeda era negociada a R$ 5,6210.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O mercado financeiro elevou a projeção para a taxa básica de juros ao fim de 2022, depois de o Banco Central ter adotado uma linguagem mais dura ao decidir na semana passada elevar a taxa Selic. Ao mesmo tempo, a estimativa de inflação para o ano que vem ficou estável e os números para este ano, 2023 e 2024 melhoraram.

De acordo com a pesquisa Focus do Banco Central, o prognóstico para o juro básico da economia em 2022 subiu de 11,25% para 11,50% ao ano.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A inflação medida pelo IPCA deve ficar em 5,02% em 2022, mesma taxa da edição da semana passada da sondagem. Mas, os números para este ano passaram de 5,36% para 5,21%.

Na quarta-feira, o Banco Central elevou a taxa Selic em 1,50 ponto percentual, para 9,25% ao ano e indicou nova alta da mesma magnitude para fevereiro. A Ata do Copom será divulgada amanhã (14).

Mercados internacionais

Nos Estados Unidos, na próxima quarta-feira (15), o Comitê de Mercado Aberto do Banco Central dos EUA (Fomc) se reúne e deve dar o tom da retirada de estímulos à economia americana.

Na Ásia, as ações da China subiram nesta segunda-feira, lideradas por empresas de infraestrutura, após os principais líderes do país prometerem priorizar a estabilidade econômica em 2022. Mas, alguns segmentos como turismo e transporte, caíram devido ao temor de um novo surto de coronavírus no leste do país.

Por lá, o país vai cortar impostos e taxas, antecipar investimento em infraestrutura e intensificar ajustes de política no próximo ano para manter o crescimento dentro de uma faixa razoável, afirmaram economistas do país.

As ações de infraestrutura saltaram 2,5%, em apostas de políticas fiscais mais agressivas para acelerar a construção de estradas, ferrovias e centros de dados.

O Hang Seng, de Hong Kong, desvalorizou 0,17%; e o BSE Sensex, de Mumbai, fechou o dia em queda de 0,78%. Já na China continental, o índice Shanghai ganhou 0,40%; e no Japão, o índice Nikkei avançou 0,71%.

Na Europa, o Banco Central Europeu (BCE) deve reduzir pela metade a quantidade de ativos que compra a cada mês a partir de abril, informou pesquisa da Reuters.

O levantamento mostrou que um alívio na alta inflação da zona do euro até o fim de 2022 significa que um aumento nas taxas está a anos de distância.

“Será uma semana relativamente ‘dovish’ (BCs inclinados a estímulos) devido à Ômicron”, disse Willem Sels, diretor global de investimentos do HSBC, acrescentando que o BCE provavelmente manterá seu programa de compra de emergência para pandemia devido ao surgimento da nova variante.

Por lá, o Stoxx 600 ganhava 0,81%; na Alemanha, o DAX sobe 0,98%; o CAC 40 em alta de 0,32% na França; na Itália, o FTSE MIB sobe 0,63%; enquanto o FTSE 100 tem valorização de 0,02% no Reino Unido.

Compartilhe esta publicação: