Ibovespa inverte sentido e chega aos 100 mil pontos, o pior fechamento do ano

Os Estados Unidos identificaram o primeiro caso da variante ômicron em seu território nesta tarde, notícia que pesou nas bolsas norte-americanas.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou hoje (1º) em queda de 1,12%, a 100.774 pontos, após avançar cerca de 2% mais cedo. O índice reagiu ao atraso da votação da PEC dos Precatórios no plenário do Senado e acompanhou a tendência dos mercados internacionais, que arrefeceram com novos temores sobre a variante ômicron da Covid-19.

A PEC dos Precatórios, que abre espaço no Orçamento de 2022 para o financiamento do Auxílio Brasil, foi aprovada ontem pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, mas ainda não começou a ser avaliada pelo plenário, um indicativo de que a votação deve ficar para amanhã (2). Investidores temem que uma possível reprovação do texto implique em planos alternativos do governo para bancar o programa, o que poderia colocar em risco o cenário fiscal.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Durante boa parte do dia, a Vale (VALE3) e a Petrobras (PETR 3 e PETR4) forneceram apoio ao índice brasileiro. Ambas as companhias foram impulsionadas pela recuperação dos preços das commodities no exterior, e, no caso da petrolífera, também contribuiu para a alta o início das reuniões dos membros da Opep+ (Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados). A Vale fechou em alta de 0,40%, e a Petrobras, de 0,70% e 0,58%.

A valorização das commodities levaram Braskem (BRKM5), Suzano (SUZB3) e Gerdau (GGBR4) aos destaques positivos do dia, com altas de 5,45%, 3,37% e 1,43%, respectivamente. Por outro lado, o Magazine Luiza (MGLU3) caiu 11,79% em sessão negativa para as varejistas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em Wall Street, os índices também fecharam em queda. O Dow Jones recuou 1,34%, a 34.022 pontos, o S&P 500 registrou perdas de 1,18%, a 4.513 pontos, e o Nasdaq cedeu 1,83%, a 15.245 pontos.

Os Estados Unidos identificaram o primeiro caso da variante ômicron em seu território nesta tarde. A notícia pesou nas bolsas norte-americanas, que devolveram boa parte dos ganhos vistos mais cedo. O presidente Joe Biden adotou tom de preocupação com a baixa taxa de vacinação no país.

O mercado também reagiu à fala de Jerome Powell, chair do banco central norte-americano, que reiterou a mensagem de ontem de que é apropriado o Federal Reserve considerar a redução de estímulos à economia norte-americana. Segundo Camila Abdelmalack, economista-chefe na Veedha Investimentos, o discurso de Powell tem efeito negativo, já que parte do mercado esperava uma “mudança de postura” após as incertezas ligadas ao potencial efeito da ômicron na economia.

Mais cedo, os índices subiram com a divulgação do Relatório Nacional de Emprego da ADP, que mostrou que foram criados 534 mil postos de trabalho no setor privado nos norte-americano em novembro, superando a expectativa de 525 mil postos de economistas.

O dólar fechou em alta de 0,59%, negociado a R$ 5,6703 na venda, puxado novamente pelo ambiente de aversão ao risco nos mercados externos em meio a receios sobre a Covid-19 e os rumos da política monetária nos Estados Unidos. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: