Aliansce Sonae sugere fusão entre iguais a BrMalls; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: Lavvi, Cyrela, Log-In, Ser Educacional e Camil. .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (14), a Aliansce Sonae enviou uma proposta não vinculante de combinação de negócios a BrMalls, de acordo com documento enviado ao mercado.

A Camil registrou lucro líquido de R$ 120,5 milhões no 3º trimestre de 2021, de acordo com o balanço financeiro enviado ao mercado.

Confira os destaques:

Aliansce Sonae (ALSO3)

A Aliansce Sonae enviou uma proposta não vinculante de combinação de negócios à BrMalls, de acordo com documento enviado ao mercado. A oferta é para uma fusão entre iguais.

Na proposta, os acionistas da brMalls recebem R$ 1,35 bilhão em dinheiro e ficarão com 50% da nova empresa, recebendo 265.013.405 novas ações ordinárias de emissão de Aliansce, formando assim o que seria o maior player de shoppings da América Latina.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“A Aliansce Sonae entende que esta fusão de iguais tem capacidade de fortalecer os negócios da companhia combinada, aproveitando os talentos e as melhores práticas de cada uma das companhias, criando oportunidade única de geração de valor para os acionistas. Além disso, deve gerar inúmeras oportunidades de crescimento, com ganhos significativos para todos os seus stakeholders, especialmente, investindo para melhorar a experiência de seus clientes”, informou a companhia.

Camil (CAML3)

A Camil registrou lucro líquido de R$ 120,5 milhões no 3º trimestre de 2021, de acordo com o balanço financeiro enviado ao mercado.

A receita líquida da companhia ficou em R$ 2,3 bilhões no período, alta de 14% na comparação anual.

O Ebitda, valor de geração de caixa da companhia, encerrou o período em R$ 200,7 milhões, com margem de 8,8%.

Lavvi (LAVV3)

A Lavvi divulgou, na noite de ontem, sua prévia operacional do 4º trimestre de 2021, na qual contou com R$ 211 milhões em lançamentos. No acumulado do ano, o valor chegou a R$ 1,2 bilhão.

As vendas líquidas (VGV) atingiram R$ 155 milhões no trimestre, enquanto no ano ficaram em R$ 942 milhões.

Cyrela (CYRE3)

A Cyrela divulgou sua prévia operacional, na qual contou com queda de 11% em suas vendas gerais (VGV), atingindo R$ 2,5 bilhões.

As vendas líquidas também caíram no período, totalizando R$ 1,5 milhões ante os R$ 1,8 milhões dos mesmos três meses de 2020.

Log-In (LOGN3)

Em leilão de oferta pública de ações (OPA) realizado ontem, a MSC comprou 67% da Log-In pelo valor de R$ 1,75 bilhões.

As ações foram precificadas a R$ 25, um prêmio de aproximadamente 17,6% em relação ao preço médio de R$ 21,26 das ações ordinárias da companhia.

Ser Educacional (SEER3)

A Ser Educacional aprovou o encerramento do programa de recompra de ações e realizou a abertura de um novo programa.
Agora, a companhia poderá comprar até 4.939.840 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal, correspondentes a até 3,8376% do total de ações.

Compartilhe esta publicação: