Bolsa de Valores hoje: Ibovespa recua apesar da alta das ações de varejo

Confira a movimentação da Bolsa de Valores no meio do pregão desta segunda-feira (31); Ações de varejo são destaque positivo.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

GettyImages

Acessibilidade


O Ibovespa opera em alta de 0,07%, a 118.843 pontos, às 14h20 de hoje (31), na expectativa das definições sobre a política monetária do Brasil na quarta-feira (2).

A Marfrig confirmou que seu conselho de administração aprovou a participação da companhia no follow-on da BRF, de quem é acionista minoritária. Os papéis não sofrem grandes alterações nesta tarde, com alta de 0,09% no mesmo horário.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

As ações do setor de varejo e tecnologia, por sua vez, estão se posicionando entre as maiores altas do pregão, com destaque para os papéis da Via (VIIA3) e Magazine Luiza (MGLU3), subindo 3,50% e 3,73% respectivamente, a R$ 6,96 e R$ 4,74.

Outro destaque positivo ficou para a 3R Petroleum (RRRP3) após uma subsidiária comprar o Polo Potiguar, da Petrobras (PETR4). Os papéis sobem 2,52%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Por outro lado, as mineradoras como a Vale (VALE3) e a Usiminas (USIM5) respondem negativamente à queda do preço das commodities, caindo 2,44% e 0,81%, respectivamente.

Em Wall Street, as bolsas operam em alta. Às 14h22, o Dow Jones subia 0,40% a 34.856 pontos, o S&P 500 ganhava 1,06% a 4.479 pontos, e o Nasdaq subia 2,34% a 14.092 pontos.

Cinco dos 11 principais setores do S&P avançavam neste pregão, liderados por um ganho de 0,9% nas ações de tecnologia. A Tesla subia 7,8%, depois que o Credit Suisse elevou a classificação da ação da empresa para compra, enquanto a Netflix saltava 8,8%, após o Citigroup seguir a movimentação do Credit Suisse e elevar a recomendação para os papéis.

No mesmo horário, o dólar era negociado em queda de 1,82%, acelerando as perdas a caminho de fechar nas mínimas desde setembro do ano passado. A moeda era negociada a R$ 5,2919. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: