China tem muitas ferramentas para lidar com desaceleração econômica, diz planejador estatal

Governo chinês irá implementar medidas para impulsionar a demanda doméstica e quer reforçar a produção industrial.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Richard Sharrocks/Getty Images
Richard Sharrocks/Getty Images

China teve em 2021 o maior crescimento da economia em uma década

Acessibilidade


A China tem ferramentas “relativamente abundantes” em reserva para lidar com o ano desafiador à frente e implementará essas medidas em tempo hábil para estabilizar o crescimento da economia, disse o planejador estatal do país hoje (18).

Yuan Da, porta-voz da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, disse em coletiva de imprensa que o governo chinês implementará rapidamente medidas para impulsionar a demanda doméstica e estudará ações direcionadas para reforçar a produção industrial.

A segunda maior economia do mundo se recuperou em 2021 com seu melhor crescimento em uma década, apoiada por exportações robustas, mas está perdendo força devido ao enfraquecimento do consumo, sobrecarregado por repetidos surtos de Covid-19 e uma desaceleração do setor imobiliário.

“Continuaremos intensificando o monitoramento e a previsão da economia e estudando as ferramentas em reserva, e implementando medidas relevantes e oportunas com base na necessidade das operações econômicas para garantir um desenvolvimento econômico estável, saudável e sustentável”, disse Yuan.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O banco central da China cortou de forma inesperada ontem (17) os custos dos empréstimos de médio prazo pela primeira vez desde abril de 2020, com alguns analistas de mercado prevendo mais flexibilização da política monetária neste ano para amortecer uma desaceleração econômica.

Compartilhe esta publicação: