Conheça as projeções do Goldman Sachs para os mercados em 2022

Ações de energia e de saúde são algumas das apostas do gigante de Wall Street.

Jason Bisnoff
Compartilhe esta publicação:
Ramin Talaie/Getty Images
Ramin Talaie/Getty Images

As projeções do Goldman Sachs estão otimistas com as bolsas dos EUA

Acessibilidade


O braço de consumo e gestão de patrimônio do Goldman Sachs acredita que 2022 será um grande ano para ações de valor, enquanto o índice S&P 500 verá um crescimento de 6,3%.

O gigante de Wall Street está otimista em relação a ações de energia e de saúde. Também aposta firme no setores de commodities e financeiro, principalmente na zona do euro. A empresa permanece otimista com as bolsas dos EUA e pessimista com os retornos pouco atraentes de títulos.

VEJA TAMBÉM: Como a taxa de juros norte-americana impacta o seu bolso

A rentabilidade de 6,3% projetada pelo Goldman Sachs para o S&P 500 é mais suave do que os robustos 26,9% do ano passado e os ganhos de 16,1% de 2020, mas várias incertezas podem pesar contra as ações este ano.

O chefe de alocação de ativos táticos, Brett Nelson, disse à Forbes que a empresa vê 85% de chance de o S&P 500 subir em 2022, mas a pandemia de Covid-19 ainda contribui para grande parte da incerteza.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A política monetária do Federal Reserve (banco central norte-americano) também está sendo observada de perto. O Goldman Sachs antecipa pelo menos três aumentos de 25 pontos-base nas taxas de juros, mas está otimista de que as avaliações de valor de mercado mais altas (que foram parcialmente justificadas por taxas baixas) tenham espaço para crescer antes de enfrentar grandes ventos contrários.

Analisando dados históricos, Nelson disse a jornalistas que, se as taxas subissem para 5%, isso representaria um ambiente desafiador, com juros superando a inflação e o crescimento.

Além disso, o Goldman Sachs espera que a taxa de desemprego dos EUA chegue ao fim de 2022 a 3,1%, abaixo da marca atual de 3,9%. O banco também prevê uma redução considerável na inflação, com expectativas de um índice de preços ao consumidor de 3,4% para dezembro de 2022 – uma queda acentuada da taxa de 7% registrada em dezembro passado.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Segundo Nelson, grande parte das projeções do Goldman Sachs em ações de valor superarem os retornos das ações de crescimento nas duas primeiras semanas de 2022. Isso ocorreu principalmente por causa do fraco desempenho dos papéis de empresas de tecnologia, que ocorreu junto com a valorização das ações do setor de energia. Ao mesmo tempo, o rendimento dos títulos do Tesouro com vencimento de dez anos subiu rapidamente nos últimos mês.

Compartilhe esta publicação: