Devido às fortes chuvas, Vale e Usiminas paralisam parte das operações em Minas Gerais; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: Totvs, Sequoia e Ser Educacional .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (10), a Vale e a Usiminas anunciaram a paralisação parcial de suas produções em algumas instalações em Minas Gerais, que passa por forte período de chuvas.

A Totvs conclui compra da startup InovaMind por R$ 23,5 milhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Confira os destaques:

Vale (VALE3)

A Vale informou, na manhã de hoje, que paralisou parcialmente a circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e a produção dos Sistemas Sudeste e Sul, em decorrência do grande fluxo de chuvas que atinge Minas Gerais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

De acordo com a empresa, o Sistema Norte segue operando conforme o plano de produção, o que faz com que a companhia mantenha seu guidance de produção de 320 a 335 milhões de toneladas de minério de ferro para 2022.

Usiminas (USIM5)

A Usiminas também anunciou que as operações de sua controlada, a Mineração Usiminas (MUSA), foram temporariamente suspensas em função das chuvas.

De acordo com a empresa, as atividades deverão ser retomadas quando as condições climáticas melhorarem e permitirem acesso seguro às minas e o funcionamento adequado de equipamentos, bem como após uma revisão das condições das instalações em geral.

Além disso, a MUSA também informou que acionou o nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens da Mineração (PAEBM) para sua Barragem Central, em Itatiaiuçu (MG), desativada desde 2014.

Segundo o documento, o Nível 1 significa um estado inicial de alerta e não representa comprometimento dos fatores de segurança da barragem, não requer a retirada de moradores das áreas de risco nem o toque de sirenes.

Totvs (TOTS3)

A Totvs adquiriu, por meio de sua subsidiária Dimesa, a totalidade da empresa InovaMind Tech, uma startup de inteligência artificial que utiliza big data para criar produtos e serviços digitais para empresas de todos os portes. A operação movimentou R$ 23,5 milhões.

De acordo com o documento enviado ao mercado, a InovaMind conta com cerca de 31 colaboradores e de 40 clientes e auferiu no resultado do quarto trimestre de 2021 receita bruta anualizada de aproximadamente R$ 11 milhões.

Sequoia (SEQL3)

A companhia comunicou ao mercado que resgatará, em 12 de janeiro, o valor de R$ 100 milhões, que corresponde ao adiantamento da totalidade das debêntures da primeira emissão.

De acordo com o documento enviado ao mercado, os papéis venceriam em 20 de dezembro de 2024.

“O pagamento da dívida de forma antecipada representa a conclusão de mais uma importante etapa do processo de otimização da estrutura de capital da companhia, com a emissão de uma nova dívida que tem custo inferior e prazo mais alongado”, afirmou a empresa no comunicado.

Ser Educacional (SEER3)

A Ser Educacional aprovou a contratação de empréstimo de R$ 200 milhões em moeda estrangeira junto ao Itaú BBA International.

De acordo com o documento divulgado pela companhia, o empréstimo tem como objetivo reforçar o capital de giro e conta com vencimento em 7 de janeiro de 2027.

Compartilhe esta publicação: