Eletrobras planeja protocolar oferta de ações na CVM e nos EUA; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: Banco do Brasil, Embraer, Sequoia, Positivo, CCR, Pague Menos e Cemig. .

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (12), a Eletrobras pretende protocolar na Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) e na U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), pedidos de registro da oferta pública de distribuição de ações ordinárias.

A Via celebrou a compra da startup de logística CNT por meio de subsidiárias.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Confira os destaques:

Eletrobras (ELET3/ELET6)

A Eletrobras informou ao mercado na noite de ontem que pretende protocolar na Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) e na U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), pedidos de registro da oferta pública global de distribuição de ações ordinárias e de American Depositary Receipts (ADR).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As operações devem acontecer no segundo trimestre deste ano e fazem parte do plano de desestatização da companhia.

Via (VIIA3)

A Via celebrou, por meio de suas subsidiárias, a compra da startup CNT. De acordo com a companhia, a aquisição acelera a oferta de serviços de fulfillment e fullcommerce no e-commerce brasileiro.

“A aquisição da CNT possui como principal diferencial estratégico a oferta de um pacote único de soluções de logística para operação de e-commerce e deve proporcionar uma rápida e consistente melhora no nível de serviço aos clientes e parceiros do marketplace da Via, principalmente no que se refere à experiência de compra e velocidade de entrega de pedidos”, afirmou a companhia no comunicado enviado ao mercado.

Banco do Brasil (BBAS33)

O Banco do Brasil informou ao mercado que, por meio de sua Agência de Grand Cayman, precificou a captação internacional de dívida sênior, do tipo social bond.

Assim, o montante ficou em US$ 500 milhões, com vencimento em 11 de janeiro de 2029.

Embraer (EMBR3)

A Embraer anunciou ao mercado, nesta manhã, que acertou a venda, para a Aernnova, das unidades industriais da Embraer Metálicas e Embraer Compósitos, localizadas no Parque Industrial Aeronáutico de Évora, em Portugal.

De acordo com o documento, a negociação representa a venda de todas as ações das subsidiárias da companhia à Aernnova pelo montante de US$ 172 milhões.

“O acordo tem como objetivo aumentar a capacidade de produção dos centros de excelência, cuja operação tem uma importância estratégica para os produtos atuais e futuros da Embraer”, afirmou a empresa.

Sequoia (SEQL3)

A Sequoia aprovou programa de recompra de até 6.074.705 de ações no prazo de 18 meses.

De acordo com a companhia, o programa tem como objetivo maximizar a geração de valor para o acionista, uma vez que, na visão da administração, o valor atual de suas ações não reflete o real valor dos seus ativos combinado com a perspectiva de rentabilidade e geração de resultados futuros.

Positivo (POSI3)

A Positivo aprovou a terceira emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, no valor de R$ 350 milhões. Os papéis terão prazo de vencimento de quatro anos.

“Os recursos obtidos pela companhia com a emissão serão destinados ao reforço de caixa, no âmbito da gestão ordinária de negócios”, informou a Positivo.

CCR (CCRO3)

A CCR informou ao mercado que aprovou a 16ª emissão de debêntures da companhia, no valor de R$ 3,4 bilhões.

Assim, serão destinados R$ 1,7 bilhão para a primeira série e R$ 1,7 bilhão para a segunda, com prazos de vencimento em sete e 14 meses, respectivamente.

Pague Menos (PGMN3)

A Pague Menos encerrou o seu programa de recompra de ações aprovado em 1º de dezembro de 2021.

De acordo com o documento enviado ao mercado, a companhia adquiriu dois milhões de ações ordinárias.

Cemig (CMIG4)

A Cemig decidiu adiar a abertura das comportas da usina hidrelétrica de Três Marias, no município de mesmo nome, em Minas Gerais, como forma de evitar um agravamento das cheias registradas em municípios ribeirinhos do rio São Francisco após as fortes chuvas dos últimos dias.

Na véspera, a estatal mineira havia informado que precisaria iniciar hoje o vertimento pelas comportas para controlar a subida de nível do reservatório da usina.

“Essa decisão (de adiamento), considerando dados atualizados, tem como prioridade a segurança da população da região.
As ilhas fluviais do rio São Francisco já foram evacuadas, pois são impactadas por vazões em patamares menores que os atuais”, disse a Cemig, em nota. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: