Ibovespa hoje: Bolsa acompanha Wall Street e opera em alta

Na cena local, o noticiário de ofertas de ações chama a atenção, com expectativa para precificação do follow-on da Braskem.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Getty Images

Acessibilidade


O Ibovespa opera em alta de 1,30%, a 112.752 pontos, às 14h22 de hoje (27), estendendo os ganhos pelo terceiro pregão consecutivo, impulsionado por uma sessão positiva nos Estados Unidos.

Na cena local, o noticiário de ofertas de ações chama a atenção, com expectativa para precificação do follow-on da Braskem (BRKM5), que pode levantar mais de R$ 8 bilhões. Petrobras e Novonor (ex-Odebrecht) pretendem vender até 154,9 milhões de ações preferenciais que detêm na companhia. As ações da petroquímica registram queda de 1,05%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Já o Banco Inter (BIDI11) figura entre os destaques positivos da sessão, com alta de 5,99%, após a BlackRock anunciar aquisição de 5,05% das ações preferenciais da empresa.

A PEC (proposta de emenda à Constituição) que pretende modificar tributos sobre combustíveis também segue no radar do mercado. Se aprovada, a legislação permitirá que governantes reduzam ou mesmo zerem impostos que incidem sobre combustíveis, energia elétrica e gás de cozinha.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em Wall Street, as bolsas operam em alta. Às 14h22, o Dow Jones subia 0,79% a 34.438 pontos, o S&P 500 ganhava 0,47% a 4.370 pontos, e o Nasdaq caía 0,11% a 13.526 pontos.

Os índices são impulsionados por empresas de megacapitalização com foco em tecnologia. As ações da fabricante de discos rígidos Seagate Technology (STX) lideravam os ganhos no S&P 500, com alta de 11,39%, seguida pela empresa ServiceNow (NOW), que disparava 10,25%. Ambas as companhias reportaram balanços trimestrais acima do esperado.

“Acreditamos que a maior oportunidade nos mercados agora está em ações de crescimento que pagam dividendos e que têm balanços e fluxos de caixa fortes, e podem prosperar em um ambiente independente do que o Federal Reserve faça”, disse David Bahnsen, diretor de investimentos do Bahnsen Group.

Ontem (26), o Fed, banco central norte-americano, afirmou que provavelmente aumentará as taxas de juros do país em março.

No mesmo horário, o dólar era negociado em queda de 0,27%, a R$ 5,4273 na venda, em linha com as expectativas da continuidade do ciclo de altas de juros no Brasil. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: