Ibovespa opera em baixa com influência do mercado externo

Declaração de Jair Bolsonaro de que reajustes a salários de servidores públicos não estão garantidos pode dar algum alívio ao pregão.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Getty Images

Acessibilidade


O Ibovespa opera em baixa de 1,23%, a 101.455 pontos, às 14h28 de hoje (10), diante de uma sessão negativa para os mercados de ações no exterior, que mantêm expectativas para elevação de juros nos Estados Unidos nos próximos meses.

No cenário doméstico, Vale (VALE3) e Petrobras (PETR3 e PETR4) são responsáveis por exercer a maior pressão negativa sobre o índice, com recuos de 1,43%, 1,04% e 1,24%, respectivamente. Contratos futuros do minério de ferro caem na China, enquanto o petróleo opera próximo da estabilidade, com receios pela rápida propagação da variante Ômicron da Covid-19.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Apesar do pregão negativo, a declaração do presidente Jair Bolsonaro de que reajustes a salários de servidores públicos não estão garantidos pode dar algum alívio na cena fiscal doméstica.

Em Wall Street, os índices operam no vermelho. Às 14h28, o Dow Jones caía 1,33% a 35.750 pontos; o S&P 500 recuava 1,68% a 4.598 pontos; e o Nasdaq perdia 2,29% a 14.594 pontos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os rendimentos dos Treasuries, títulos do Tesouro norte-americano, com período de carência de dez anos, subiram para o maior patamar desde o início de 2020 nesta manhã. O movimento ocorre depois que a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, banco central dos EUA, revelar perspectivas de aumento na taxa de juros do país antes do previsto.

Às 14h28de Brasília, o dólar era negociado em alta de 0,82%, a R$ 5,6793 na venda, repercutindo as perspectivas sobre os aumentos de juros nos Estados Unidos e infecções crescentes por Covid-19. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: