NRF 2022: Ab Inbev colhe os frutos de aposta app de venda direta Zé Delivery

Case de negócios foi apresentado no maior evento de varejo do mundo.

Danielly Ortiz
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/NRF
Divulgação/NRF

Amit Shah, CSO da Vtex, e France Roy, CTO da unidade de venda direta da AB InBev, participam de painel em Nova York

Acessibilidade


“Começamos há seis anos, sem ter uma ideia de onde iríamos parar, mas precisávamos entender como vender diretamente ao consumidor da América Latina.” É assim que France Roy, CTO da unidade de venda direta da AB InBev, conta como começou o desenvolvimento do aplicativo de entrega de bebidas Zé Delivery.

O case de negócios foi tema de um dos painéis da NRF Big Show de 2022, a maior feira de varejo do mundo, que aconteceu em Nova York nesta semana.

Segundo o executivo, o Zé Delivery passou de 1 milhão de pedidos registrados em todo o ano de 2019 para 1 milhão de pedidos em apenas uma semana durante a pandemia da Covid-19.

O CTO explica que, antes da crise sanitária, a companhia identificou que havia a necessidade de levar conveniência para o consumidor da América Latina. Apesar de existir um grande número de empresas no mercado de delivery, a AB InBev percebeu que não havia uma empresa especializada na entrega de bebidas que oferecesse uma boa experiência de compra aos clientes.

“Não existia um delivery de cerveja gelada com preços de supermercado que entregasse em 30 minutos. Fomos capazes de ver isso e lentamente construir a plataforma. E essa necessidade do consumidor cresceu de repente [com a pandemia]”, diz Roy.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Brasil foi o país escolhido para o lançamento da plataforma por causa de sua legislação, que facilitou testes de diferentes modelos de vendas, segundo ele.

Nos Estados Unidos, fabricantes de bebidas alcoólicas são proibidos de venderem diretamente aos consumidores. Isso os obriga a utilizar o modelo tradicional de distribuição, que envolve representantes de vendas e intermediários como supermercados e lojas especializadas.

“A receita global da empresa global em 2020 foi de US$ 46 bilhões, sendo que US$ 1 bilhão veio da venda direta ao consumidor. E continuamos crescendo rapidamente.”

A escolha pela venda direta faz parte de uma estratégia maior da Ab InBev: conhecer de perto seus consumidores. Aplicativos como o Zé Delivery permitem que a companhia colete dados sobre os clientes que fazem os pedidos e tenha, no futuro, insights sobre padrões de consumo e demanda, por exemplo.

O painel contou também com a participação de Amit Shah, chief strategy officer (CSO) da Vtex, multinacional brasileira que oferece serviços de cloud commerce. As duas empresas combinaram suas expertises para expandir a experiência do aplicativo Zé Delivery para outros países.

“Usar o software da Vtex nos permitiu lançar o nosso negócio em outro país em um mês. E nos países seguintes, em duas semanas”, diz Roy. Atualmente, a AB Inbev possui aplicativos de venda direta para o consumidor em dez países – sete deles utilizam a plataforma da Vtex.

Compartilhe esta publicação: