Renova Energia aceita proposta da AES para compra de ativos; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: Méliuz, Eneva, Estapar, Rede D'or, Oi e Brasil Brokers.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (28), a Renova Energia, que está em recuperação judicial, informou ao mercado que aceitou uma proposta apresentada pela AES para comprar ativos da companhia no Complexo Cordilheira dos Ventos, localizado no Rio Grande do Norte.

A empresa de programas de fidelidade Méliuz divulgou que teve crescimento de 77% nas vendas brutas do quarto trimestre de 2021 ante mesmo período do ano anterior, para R$ 1,7 bilhão.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Confira os destaques:

Renova Energia (RNEW4)

A Renova Energia, que está em recuperação judicial, informou ao mercado que aceitou uma proposta apresentada pela AES, holding da AES Brasil (AESB3) para comprar ativos da companhia no Complexo Cordilheira dos Ventos, localizado no Rio Grande do Norte.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo a companhia, a empresa AES GF1 Holding garantiu o direito de ser a primeira proponente no leilão judicial da unidade produtiva isolada (UPI) Cordilheira dos Ventos, que será realizado no âmbito do processo de recuperação judicial da Renova. O evento está previsto para março.

A oferta da AES envolve os projetos Facheiro II, Facheiro III e Labocó, com capacidade de desenvolvimento eólico de 305 megawatts (MW). O valor da transação não foi divulgado.

Em comunicado separado, a Renova informou que Cordilheira do Ventos é um dos 16 complexos eólicos que integram seu portfólio de projetos futuros no Nordeste do país.

Méliuz (CASH3)

A empresa de programas de fidelidade Méliuz divulgou que teve crescimento de 77% nas vendas brutas do quarto trimestre de 2021 ante mesmo período do ano anterior, para R$ 1,7 bilhão.

De acordo com a prévia operacional da companhia, na comparação com o terceiro trimestre, o desempenho dos três últimos meses de 2021 foi de alta de 52%.

A companhia afirmou que terminou dezembro com 22,4 milhões de contas, um crescimento de 1,6 milhão em relação a setembro. O número de usuários ativos foi de 9,4 milhões, ligeiramente abaixo dos 9,5 milhões do terceiro trimestre.

Brasil Brokers (FHER3)

A Brasil Brokers informou ao mercado que aprovou o aumento de capital de até R$ 100 milhões.

De acordo com a companhia, o aumento será realizado a partir da emissão de até 99.009.901 ações, no valor unitário de R$ 1,01.

“O aumento de capital tem por razões o fortalecimento da estrutura de capital e a melhora da sua liquidez para atender a execução do seu plano de negócios e sua estratégia de transformação digital”, afirma a empresa no documento.

Oi (OIBR3)

Os acionistas da Oi aprovaram a proposta de incorporação da Oi Móvel em assembleia geral extraordinária (AGE), de acordo com o documento enviado ao mercado.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) analisa hoje a venda da rede móvel da companhia para a Tim (TIMS3), Vivo (VIVT3) e Claro.

EDP (EMBR3)

A EDP solicitou ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) liberação para começar a operar o primeiro trecho da linha de transmissão da EDP Transmissão SP-MG, com sete meses de antecedência.

A entrada em operação comercial desse primeiro trecho representa uma receita anual permitida parcial (RAP) de R$ 111,8 milhões , representando 45% da RAP total.

Rede D’or (RDOR3)

A Rede D’or informou ao mercado que concluiu a aquisição, por meio de sua afiliada Hospital Esperança, do Hospital Memorial Arthur Ramos.

Estapar (ALPK3)

A rede de estacionamentos Estapar anunciou ontem uma nova parceria com a startup Zletric, com foco em rede de recarga de baterias de veículos elétricos.

A startup foi criada em 2019, já instalou mais de 170 estações de recarga e “possui dezenas de estações em processo de instalação em diferentes estados”, afirmou a Estapar. Além da região Sul, a empresa tem operações nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e iniciou recentemente operação em Brasília.

“Caso a potencial operação se concretize, a companhia (Estapar) passará a deter participação societária relevante na combinação das estruturas da Ecovagas com a Zletric”, afirmou a Estapar em fato relevante ao mercado.

Eneva (ENEV3)

A Eneva ampliou suas reservas de gás natural em 2021, em 6,882 bilhões de metros cúbicos de reservas totais 2P (provadas e prováveis) com Índice de Reposição de Reservas total de 321% no ano, informou a companhia em comunicado.

Na Bacia do Parnaíba, no Maranhão, foram incorporados 5,6 bilhões de metros cúbicos de gás, totalizando 29,454 bilhões de metros cúbicos de reservas 2P, com importante contribuição do campo de Gavião Belo, que teve sua declaração de comercialidade realizada em fevereiro do ano passado.

Já na Bacia do Amazonas, foram incorporados 1,282 bilhão de metros cúbicos de gás no ano, totalizando 7,109 bilhões de metros cúbicos. Nesse caso, a companhia contou com a perfuração de novo poço no campo de Azulão, que comprovou a extensão das reservas. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: