Banco do Brasil anuncia distribuição de dividendos e JCP; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: Itaúsa, Vivara, Positivo, ISA CTEEP, PetroRio e Alupar.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (15), o Banco do Brasil aprovou a distribuição de R$ 1,01 trilhão sob a forma de dividendos, e R$ 1,29 trilhão sob a forma de JCP (juros sobre capital próprio), ambos relativos ao quarto trimestre de 2021.

Já a Itaúsa aprovou o pagamento dos JCP declarados em 8 de novembro e 13 de dezembro, a R$ 0,13 e R$ 0,11 por ação, respectivamente.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil aprovou a distribuição de R$ 1,015 trilhão sob a forma de dividendos, a R$ 0,3558 por ação, e R$ 1,296 trilhão sob a forma de JCP (juros sobre capital próprio), a R$ 0,4542 por ação, ambos relativos ao quarto trimestre de 2021.

Os valores pagos serão atualizados pela taxa Selic da data do balanço (31/12/2021) até a data do pagamento (11/03/2022) e terão como base a posição acionária de 02/03/2022. As ações serão negociadas a partir de 03/03/2022.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo a empresa, “haverá retenção de imposto de renda na fonte sobre o valor nominal de acordo com a legislação vigente”.

Itaúsa (ITSA4)

A Itaúsa pagará, em 11 de março de 2022, juros sobre capital próprio declarados em 8 de novembro de 2021, no valor de R$ 0,15472 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte, resultando em juros líquidos de R$ 0,131512 por ação.

Além disso, pagará também os juros sobre o capital próprio declarados em 13 de dezembro de 2021, no valor de R$ 0,13334 por ação, resultando em juros líquidos de R$ 0,113339 por ação.

Vivara (VIVA3)

A Vivara aprovou a criação de um programa de recompra de até 5% de ações ordinárias em circulação, correspondentes a 4.972.342 ações ordinárias.

“O programa de recompra tem como principal objetivo incrementar a geração de valor para seus acionistas por meio da aplicação de recursos disponíveis na aquisição das ações, em bolsa de valores, a preços de mercado, para manutenção em tesouraria, cancelamento ou posterior alienação”, afirmou a empresa.

Positivo (POSI3)

A Positivo Tecnologia concluiu sua 3ª emissão de debêntures, com esforços restritos, levantando R$ 350 milhões. O montante corresponde a 350 mil debêntures ao valor nominal unitário de R$ 1 mil. As debêntures terão prazo de vencimento de quatro anos, contados a partir de sua data de emissão.

ISA CTEEP (TRPL4)

A ISA Cteep informou aos detentores das debêntures referentes à 5ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, que pagará hoje (15) juros no valor de R$ 64,36 por debênture.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio informou que sua parceira IBV Brasil Petróleo notificou a companhia a respeito do início de procedimento arbitral. Os próximos passos envolvem a formação do painel arbitral e apresentação de contra-argumentos.

“O início desta arbitragem não impede a companhia de realizar quaisquer atividades necessárias ao desenvolvimento do [Campo de Wahoo] dentro do cronograma previsto, bem como continuar tomando todas as providências necessárias para a aprovação do Plano de Desenvolvimento protocolado na ANP”, afirmou a empresa em comunicado.

Alupar (ALUP11)

A Alupar comprou 30% das ações subscritas e integralizadas pelo fundo Perfin Apollo Energia, da controlada Transmissora Paraíso de Energia, aumentando sua participação dos atuais 51% para 65,7%.

O montante pago pela transação foi de R$ 26,3 bilhões, equivalente a 30.657.307 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal.

Compartilhe esta publicação: