Indicados de Biden ao Fed ficam no limbo após boicote republicano no Senado

O presidente do Comitê Bancário do Senado, Sherrod Brown, adiou a votação dos indicados, que incluem o próprio chair do Fed.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Kevin Lamarque/Reuters
Kevin Lamarque/Reuters

Sede do Federal Reserve em Washington

Acessibilidade


Uma ação do Senado dos Estados Unidos sobre os cinco indicados do presidente Joe Biden ao Federal Reserve foi interrompida ontem, depois que republicanos boicotaram uma votação importante devido a objeções a Sarah Bloom Raskin, escolha da Casa Branca para ser a reguladora de Wall Street no banco central.

O presidente do Comitê Bancário do Senado, Sherrod Brown, adiou a votação dos indicados, que incluem o próprio chair do Fed, Jerome Powell, depois que nenhum dos 12 republicanos membros do painel compareceu à votação agendada para a tarde de terça-feira.

O senador Pat Toomey, principal republicano do Comitê, pediu aos colegas do partido que não votassem, citando o que ele disse serem perguntas não respondidas sobre um papel anterior de Raskin no conselho de uma empresa fintech.

Isso ocorre no momento em que o banco central dos EUA se prepara para aumentar os juros de forma a combater a inflação, que está nos patamares mais altos em 40 anos.

“Em vez de aparecer para trabalhar, para fazer seu trabalho, os republicanos abandonaram o povo americano”, disse Brown aos outros 11 senadores democratas do Comitê de 24 membros que se reuniram para a votação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que a decisão dos republicanos de boicotar a votação foi “extrema” e prometeu trabalhar com Brown para estabelecer um caminho para as indicações ao Fed.

Compartilhe esta publicação:

Temas