Intel faz nova aposta em chips e compra israelense Tower por US$ 5,4 bilhões

A aquisição aprofundará a presença da Intel em um setor dominado pela taiwanesa TSMC, em um momento de escassez global de semicondutores.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

Logo da Intel

Acessibilidade


A Intel está comprando a fabricante de chips israelense Tower Semiconductor por 5,4 bilhões de dólares, disseram as empresas hoje (15).

A Intel está pagando 53 dólares por ação pela Tower – especializada em chips analógicos usados ​​em carros, sensores médicos e gerenciamento de energia –, bem acima do preço de fechamento de 33,13 dólares na Nasdaq na segunda-feira (14).

As ações da Tower listadas em Tel Aviv subiram 36,4%.

A aquisição aprofundará a presença da Intel em um setor dominado pela taiwanesa TSMC, a maior fabricante de chips do mundo, em um momento em que a escassez global de semicondutores prejudicou a produção de uma gama enorme de produtos, que vão de smartphones a carros.

A Tower atende a empresas que projetam chips, mas terceirizam a fabricação, bem como fabricantes de dispositivos integrados, e tem capacidade para mais de 2 milhões de wafers — discos de silício nos quais os chips são feitos — por ano, disseram as empresas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Tower Semiconductor mudou seu nome de TowerJazz em 2020.

A transação deve ser concluída em cerca de 12 meses e já foi aprovada por unanimidade pelos dois conselhos. O acordo ainda está sujeito a certas aprovações regulatórias, incluindo a aprovação dos acionistas da Tower.

A Intel disse que pretende financiar a aquisição com dinheiro de seu balanço.

A Tower, disseram as empresas, permanecerá independente até o fechamento do negócio. Em seguida, a companhia será integrada ao Intel Foundry Services (IFS), que a Intel estabeleceu há um ano para ajudar a atender à crescente demanda global por capacidade de fabricação de semicondutores.

Compartilhe esta publicação: