Ultrapar aprova distribuição de R$ 185,8 milhões em dividendos; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Petrobras, Ambev, GPA, Minerva, Rede D’Or, Odontoprev, TIM, EZTec e ISA Cteep.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (24), a Ultrapar aprovou a distribuição de dividendos no montante de R$ 185,8 milhões, correspondentes a R$ 0,1704 por ação ordinária, a serem pagos a partir de 11 de março. A data base para o direito ao recebimento do dividendo será 3 de março, no Brasil.

Já a Petrobras anunciou R$ 101,4 bilhões em dividendos relativos ao exercício de 2021, após também registrar um lucro líquido histórico no ano passado de R$ 106,7 bilhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Ultrapar (UGPA3)

A Ultrapar aprovou a distribuição de dividendos no montante de R$ 185,8 milhões, correspondentes a R$ 0,1704 por ação ordinária, a serem pagos a partir de 11 de março de 2022.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A data base para o direito ao recebimento do dividendo será 3 de março de 2022 no Brasil e 7 de março de 2022 nos Estados Unidos.

A empresa registrou lucro líquido de cerca de R$ 390 milhões no quarto trimestre, montante 10% menor que o obtido um ano antes, impactado por efeitos financeiros e maior depreciação.

Ainda assim, o resultado veio acima do esperado pelo mercado, segundo dados da Refinitv, que esperava lucro líquido de R$ 229 milhões.

Petrobras (PETR3; PETR4)

A Petrobras anunciou um total de R$ 101,4 bilhões em dividendos relativos ao exercício de 2021, após também registrar um lucro líquido histórico no ano passado de R$ 106,7 bilhões.

Maiores volumes de venda no mercado interno e melhores margens de derivados contribuíram para o resultado, assim como a “retomada econômica após o auge da pandemia da Covid‐19 em 2020”, segundo a empresa. Em 2020, o lucro havia sido de R$ 7,1 bilhões.

O Ebitda ajustado somou R$ 234,58 bilhões, alta de 64% ante o ano anterior. No quarto trimestre, a empresa teve um lucro líquido de R$ 31,5 bilhões, contra resultado trimestral recorde de R$ 59,9 bilhões na base anual.

Mais cedo, em comunicado ao mercado, a companhia informou que o conselho de administração havia aprovado dividendos complementares de R$ 2,86 por ação, montante que precisaria do aval da assembleia de acionistas, em 13 de abril.

Considerando as antecipações realizadas em agosto e dezembro de 2021, a remuneração total proposta para o exercício social de 2021 é equivalente a R$ 7,77 por ação ordinária e preferencial, disse a empresa.

A Petrobras também informou que assinou hoje, com a empresa Seacrest Petróleo SPE Norte Capixaba, subsidiária integral da Seacrest Exploração e Produção de Petróleo, a venda da totalidade de sua participação em um conjunto de quatro concessões de campos de produção terrestres, denominados conjuntamente de Polo Norte Capixaba.

Rede D’Or (RDOR3)

A Rede D’Or revelou que acertou a compra da SulAmérica, em uma operação que avalia a seguradora em cerca de R$ 13 bilhões, com base em dados de valor de mercado da SulAmérica na B3.

Os acionistas da SulAmérica ficarão com 13,5% do capital da Rede D’Or.

O negócio marca também a maior aquisição da Rede D’Or desde que a companhia estreou na B3 em maio passado, com uma oferta inicial de ações de R$ 11,5 bilhões. O anúncio acontece apenas alguns dias após a conclusão da fusão entre Hapvida e Notre Dame Intermédica, anunciada em fevereiro de 2021.

A Rede D’Or tem acelerado seu crescimento por meio de aquisições, incluindo de redes de hospitais menores. Em dezembro, recebeu sinal verde do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para elevar fatia na Qualicorp.

EZTec (EZTC3)

A EZTec anunciou a aquisição de 60% do projeto Villa Nova Fazendinha, sem mencionar os valores da transação. O empreendimento está localizado em Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo.

Segundo a empresa, ele conta com 830 unidades residenciais de padrão econômico, com áreas que variam de 28 a 36 m², gerando um VGV total de R$ 140,1 milhões.

Ambev (ABEV3)

A Ambev registrou lucro líquido de R$ 3,747 bilhões no quarto trimestre de 2021, número 45,6% inferior ao registrado no mesmo trimestre de 2020. Já o Ebitda ajustado somou R$ 6,784 bilhões no período, queda de 24,1% na base anual.

A empresa atribui a redução do lucro aos “créditos fiscais não recorrentes em 2020”, e cita o “impacto de câmbio, preços de commodities e maiores despesas com vendas, gerais e administrativas, que foram afetadas principalmente por maiores provisões para remuneração variável” como outros fatores.

ISA Cteep (TRPL4)

A ISA Cteep, controlada pelo grupo colombiano Isa, reportou um lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 133,4 milhões no quarto trimestre de 2021, cifra 64,4% menor que a registrada em igual período do ano anterior.

No mesmo intervalo, o Ebtida recuou 27,1%, para R$ 462,8 milhões. Os resultados da transmissora foram mais uma vez impactados pela reprogramação da remuneração do componente financeiro de ativos da RBSE (Rede Básica Sistema Existente).

A medida foi tomada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em abril do ano passado, com efeito sobre o resultado de transmissoras no curto prazo.

GPA (PCAR3)

O GPA, dono da bandeira Pão de Açúcar, teve lucro líquido de R$ 777 milhões no quarto trimestre, queda ante resultado de um ano antes, quando a companhia havia apurado ganhos com créditos tributários.

Excluindo esse efeito extraordinário, o lucro cresceu 107,7% sobre os R$ 374 milhões de outubro a dezembro de 2020.

A companhia apurou Ebitda de R$ 1,186 bilhão de outubro a dezembro, ante expectativa de analistas do setor de R$ 1 bilhão para a linha, segundo dados da Refinitiv.

Minerva (BEEF3)

A Minerva Foods reportou lucro líquido de R$ 150,3 milhões para o quarto trimestre de 2021, alta de 31,7% no comparativo anual, em meio a avanços da Athena Foods e de exportações, principalmente para os EUA que aumentaram participação nas compras durante embargo da China.

A maior companhia exportadora de carne bovina da América do Sul registrou recorde de R$ 735,3 milhões no Ebitda, com elevação de 19,2% no ano a ano.

A receita líquida do período somou R$ 7,5 bilhões, avanço de 31,6% impulsionado pelo faturamento de exportações e efeitos sazonais das vendas domésticas de fim de ano.

Odontoprev (ODPV3)

A Odontoprev registrou lucro líquido de R$ 87,2 milhões no quarto trimestre, um crescimento de 4,3% em relação ao mesmo período de 2020. Já a receita líquida somou R$ 469,3 milhões, alta de 5% na base anual.

TIM (TIMS3)

A TIM reportou lucro líquido normalizado de R$ 768 milhões no quarto trimestre de 2021, número 26% inferior ao registrado no mesmo período de 2020.

Compartilhe esta publicação: