Volatilidade implícita no par euro-dólar salta a pico desde novembro de 2020

Alerta de uma invasão russa na Ucrânia a qualquer momento assustou os mercados e afetou a volatilidade.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Volatilidade implícita de um mês do par euro-dólar ficou em 7,6%

Acessibilidade


A volatilidade disparava em várias classes de ativos hoje (14), com um indicador de possíveis oscilações na taxa de câmbio euro-dólar no maior nível desde novembro de 2020, enquanto uma medida importante de instabilidade nas ações foi a uma máxima em mais de duas semanas.

Os mercados ficaram assustados no final de sexta-feira após um alerta dos Estados Unidos de que uma invasão russa da Ucrânia poderia ocorrer “a qualquer dia”. No domingo, os EUA disseram que a Rússia pode criar um pretexto surpresa para um ataque.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O índice de volatilidade de ações VIX – conhecido como “medida de medo” de Wall Street – subiu para o patamar mais alto desde 28 de janeiro, a 31 pontos, tendo caído abaixo de 20 pontos na semana passada. Seu par europeu atingiu um pico desde 24 de janeiro, sendo negociado acima de 33 pontos, alta de 8,5 pontos no dia.

O aumento da volatilidade afetava também os mercados de moedas e títulos, com a volatilidade implícita de um mês do par euro-dólar em 7,6%. Essa medida estava abaixo de 6% no final de janeiro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: