Banco Central da Rússia mantém juros em 20% e sinaliza contração econômica

Órgão afirma que a inflação retornará à meta de 4% em 2024.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Maxim Shemetiv/Reuters
Maxim Shemetiv/Reuters

O banco central da Rússia afirma que inflação retornará à meta de 4% em 2024, mas não deu previsões para este ano

Acessibilidade


O banco central da Rússia manteve sua taxa básica de juros em 20% hoje (18), após um aumento emergencial no final de fevereiro destinado a apoiar a estabilidade financeira, e alertou para uma perspectiva de inflação mais alta e contração econômica.

O banco central se reuniu para discutir a política monetária depois de aumentar sua taxa básica de 9,5% para 20% em 28 de fevereiro, após o rublo cair a mínimas recordes diante da imposição de sanções ocidentais contra a Rússia em resposta à invasão da Ucrânia.

LEIA TAMBÉM: Ações europeias sobem após alta de juros do Fed e foco em negociações de paz na Ucrânia

Hoje (18) o banco central disse que a inflação retornará à meta de 4% em 2024, mas não deu previsões para este ano.

“A economia russa está entrando na fase de transformação estrutural em larga escala, o que será acompanhado por um período temporário mas inevitável de inflação elevada”, disse o banco central em comunicado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A economia da Rússia terá contração nos próximos trimestres, disse o banco.

A decisão sobre os juros ficou em linha com a expectativa de analistas em pesquisa da Reuters.

A inflação elevada afeta o padrão de vida e tem sido uma das maiores preocupações entre as famílias russas por anos. Juros mais altos ajudam a conter a inflação ao elevar os custos dos empréstimos.

A próxima reunião de política monetária do banco central russo será em 29 de abril.

Compartilhe esta publicação: