Banco do Brasil aprova pagamento de R$ 601 milhões em JCP; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Cesp, Alpargatas, Braskem, Enauta, GetNinjas, Vale, Oi, SLC Agrícola e Companhia de Locação das Américas.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (2), o Banco do Brasil aprovou a distribuição de R$ 601 milhões em JCP (juros sobre o capital próprio), correspondente a R$ 0,21062876850 por ação, no dia 31 de março.

Já a Cesp informou que se tornará subsidiária integral da VTRM, e haverá a substituição das ações da companhia por novos papéis de emissão da nova controladora.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Banco do Brasil (BBSA3)

O Banco do Brasil aprovou a distribuição de R$ 601 milhões em JCP (juros sobre o capital próprio), correspondente a R$ 0,21062876850 por ação, no dia 31 de março. O pagamento terá como base a posição acionária do dia 14 de março.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A empresa também informou que sua subsidiária integral BB Elo concluiu a alienação da participação societária de 49,99% detida no Banco Digio para a Bradescard Elo, por R$ 645 milhões.

Cesp (CESP6)

A Cesp informou que, durante o seu processo de reorganização societária, a VTRM obteve o registro de companhia aberta categoria “A” perante a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e teve deferido o pedido de listagem na B3.

Com isso, a Cesp se tornará subsidiária integral da VTRM, e haverá a substituição das ações da companhia por novos papéis de emissão da nova controladora.

Alpargatas (ALPA4)

A Alpargatas informou que foi aprovada a operação de alienação da totalidade de sua participação na Osklen, correspondente a 60% do capital social da empresa, para a DASS Nordeste Calçados e Artigos Esportivos.

O fechamento da operação está sujeito ainda ao cumprimento de outras condições precedentes.

Braskem (BRKM5)

A Braskem comunicou que os acionistas das ações preferenciais classe “B” deliberaram não aprovar a proposta de conversão da totalidade das ações preferenciais classe “B” em ações preferenciais classe “A” de emissão da companhia.

Enauta (ENAT3)

A Enauta anunciou que foi confirmada a extensão da contratação da sonda de perfuração Alpha Star para realizar a perfuração adicional de dois poços para o desenvolvimento do Sistema Definitivo do Campo de Atlanta.

O valor global estimado e aprovado é de até US$ 35 milhões para os dois poços adicionais.

GetNinjas (NINJ3)

O GetNinjas recebeu uma correspondência da Oceana Investimentos informando sobre o aumento da participação de fundos de investimento na companhia, que passou a ser de 2,7 milhões de ações ordinárias, equivalentes a 5,56% do total de ações.

Vale (VALE3)

A Vale firmou o Termo de Compromisso com o Governo de Minas Gerais, órgãos reguladores e Ministérios Públicos Estadual e Federal, reforçando o compromisso de eliminar todas as suas estruturas alteadas a montante no Brasil, tendo como prioridade a segurança das pessoas e cuidados com o meio ambiente.

“O acordo traz mais segurança jurídica e técnica para o processo de descaracterização das 23 barragens a montante da empresa em Minas Gerais, tendo em vista que o prazo definido na Lei Estadual 23.291/2019 (25/02/2022) foi tecnicamente inviável, especialmente devido às ações necessárias para aumentar a segurança durante as obras”, afirmou a empresa em comunicado.

Oi (OIBR4)

A Oi informou que a B3 autorizou a companhia a operar as suas ações em um valor inferior a R$ 1,00 até 31 de março. A partir desse dia será iniciado um novo período para eventual apuração de 30 pregões ininterruptos com a cotação das ações da companhia abaixo de R$ 1,00.

Se a ação não se recuperar dentro do período, a companhia terá que submeter imediatamente a seus acionistas uma proposta de grupamento de ações.

SLC Agrícola (SLCE3)

A SLC Agrícola informou que as frações resultantes da bonificação de ações, aprovadas na proporção de uma nova ação ordinária para cada dez ações ordinárias possuídas, foram vendidas em leilão realizado no dia 23 de fevereiro de 2022 na B3.

Nesse leilão, foram alienadas 9.883 ações ordinárias escriturais, sem valor nominal. Os valores apurados com a venda das ações no leilão, de R$ 43,3517 por ação, serão pagos aos detentores das frações na quinta-feira (4).

Companhia de Locação das Américas (LCAM3)

A Companhia de Locação das Américas informou que foi aprovada a 1ª emissão de notas comerciais escriturais da companhia, em série única, com garantia fidejussória na forma de aval, pela Unidas, para distribuição pública com esforços restritos.

Serão emitidas 800 mil notas comerciais escriturais, com valor nominal unitário de R$ 1 mil, perfazendo o montante total de R$ 800 milhões

Compartilhe esta publicação: