F1 cancela corrida na Rússia em resposta à invasão da Ucrânia

A Fórmula 1 rescindiu seu contrato com a promotora do Grande Prêmio da Rússia.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Mark Thompson/Getty Images
Mark Thompson/Getty Images

A decisão da Fórmula 1 ocorre depois de a FIA condenar a invasão à Ucrânia

Acessibilidade


A Fórmula 1 anunciou hoje (3) que não correrá mais na Rússia depois de rescindir seu contrato com a promotora do Grande Prêmio da Rússia, em resposta à invasão do país à vizinha Ucrânia.

O evento, que se mudaria do parque olímpico de Sochi para uma nova pista nos arredores de São Petersburgo no ano que vem, tinha contrato até 2025.

A categoria anunciou o cancelamento da corrida de 2022, originalmente marcada para 25 de setembro, na semana passada.

“A Fórmula 1 confirma que rescindiu seu contrato com a promotora do Grande Prêmio da Rússia, o que significa que a Rússia não terá uma corrida no futuro”, informou um comunicado do detentor dos direitos comerciais do esporte, que decide o calendário.

VEJA TAMBÉM: Rússia é suspensa pela Fifa e está fora da Copa do Mundo

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A decisão da Fórmula 1 de sair efetivamente da Rússia ocorre depois que o órgão regulador do esporte, a FIA, condenou na terça-feira (1) a invasão da Ucrânia pelo país, mas disse que pilotos russos e bielorrussos ainda podem participar de suas competições de forma neutra.

A federação britânica Motorsport UK proibiu ontem (2) os titulares de licenças russas e bielorrussas de correr no país, independentemente da bandeira sob a qual competem.

Nikita Mazepin é o único russo no grid da Fórmula 1.

Compartilhe esta publicação: