Ibovespa fecha em alta e Stone sobe mais de 40% em Wall Street

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou em alta de 1,98%, a 15.310 pontos, impulsionado pela estabilização dos preços do petróleo e pelo avanço das commodities. O índice acumulou alta de 3% na semana, que foi marcada pela volatilidade causada pelo impacto do conflito entre Rússia e Ucrânia nos mercados internacionais.

As empresas que têm como matéria-prima petróleo e minério de ferro se valorizaram no pregão de hoje, acompanhando a alta das commodities. Os papéis da Petrobras (PETR3 e PETR4) subiram 0,88% e 2%, respectivamente e os da Vale (VALE3) avançaram 1,90%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

As ações da Stone (STNE) foram o principal destaque do dia. A companhia de meios de pagamento, que registrou perdas constantes nos últimos meses, fechou em alta de 42% em Wall Street, e seu BDR negociado na B3 (STOC31) avançou 37,35%.

O movimento ocorreu após a divulgação do balanço do quarto trimestre de 2021 na tarde de hoje. A Stone teve queda de mais de 90% no lucro ajustado do quarto trimestre sobre um ano antes, a R$ 33,7 milhões, pior do que a maioria das estimativas de analistas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A reação positiva do mercado está mais relacionada às perspectivas. Daniel Federle e Victor Ricciuti, do Credit Suisse, viram projeções de um primeiro trimestre de 2022 “muito melhor”, “dando o tom para o que vem pela frente”, segundo relatório a clientes.

Os papéis da Cielo (CIEL3) pegaram carona na valorização da Stone e avançaram 7,20%.

Na Bolsa brasileira, o pregão foi marcado por fortes altas: as cinco empresas que lideraram os ganhos do dia registraram avanços superiores a 9%. O maior crescimento do dia foi da Yduqs (YDUQ3), que recuperou as perdas causadas pelo resultado financeiro negativo do trimestre e subiu 11,3%.

As ações da CVC (CVCB3) ficaram em segundo lugar, com aumento de 9,80%.

Do lado negativo, os papéis do Fleury (FLRY3) recuaram 2,14%. Os resultados da companhia dos últimos três meses de 2021 ficaram abaixo do esperado pelo mercado.

Em Wall Street, os principais índices fecharam em alta. O Dow Jones subiu 0,80%% a 34.754 pontos; o S&P 500 ganhou 1,17%%, a 4.463 pontos; e o Nasdaq fechou em alta de 2,05% a 13.893 pontos.

Nos Estados Unidos, dois formuladores de política monetária mais “hawkish” (duros no combate à alta dos preços) do Federal Reserve (banco central norte-americano) disseram que o órgão precisa tomar medidas mais agressivas para domar a inflação.

Boa parte dos especialistas do Fed enxergam juros subindo no próximo ano a um nível que restringiria o crescimento, mas não sabem exatamente com que rapidez ou o quanto os juros devem subir é tema de debate.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou hoje os soldados russos que estão na Ucrânia e reiterou que o objetivo do Kremlin é salvar o país de “forças neonazistas”. As declarações foram feitas durante um comício no estádio Luzhniki, em Moscou.

Já o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou com Xi Jinping, líder da China, sobre as “implicações e consequências” se Pequim fornecer apoio material à Rússia enquanto Moscou ataca cidades e civis ucranianos.

Na visão de Alexsandro Nishimura, economista, head de conteúdo e sócio da BRA, a menor aversão ao risco trouxe maior fluxo de recursos externos, o que se refletiu sobre o dólar à vista, que chegou a ser cotado a R$ 5,00 nesta tarde. A moeda encerrou o pregão em queda de 0,36% cotada a R$ 5,0171.

Na semana, a terceira seguida de baixa, o dólar perdeu 0,73%, aprofundando a queda em março para 2,70%. Em 2022, a moeda cede 9,98%.

O petróleo Brent encerrou o dia em alta de 1,21%, a US$ 107,93 o barril. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: