Governo ucraniano cancela distribuição de tokens a doadores de criptomoedas

Iniciativa daria NFTs a indivíduos que participaram de campanha de arrecadação de criptoativos para financiar a resistência à Rússia.

Steven Ehrlich
Compartilhe esta publicação:

Imagem/Unsplash

Acessibilidade


O governo ucraniano cancelou um airdrop que distribuiria tokens aos indivíduos que doaram criptomoedas para o esforço de resistência do país na guerra contra a Rússia. O anúncio foi feito poucas horas antes do horário marcado para a iniciativa pelo ministro da Transformação Digital, Mikhailo Fedorov, na conta pessoal dele no Twitter.

O airdrop foi planejado para turbinar os esforços de arrecadação de criptomoedas do governo. Até o momento, a Ucrânia já recebeu US$ 38 milhões (R$ 190,76 milhões ) em ativos como bitcoin, ether, polkadot e tether.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Os airdrops se mostraram uma ferramenta popular para gratificar os usuários iniciais de plataformas financeiras descentralizadas, como Compound e Uniswap, por exemplo. Eles ajudam a liquidez de projetos de criptomoedas ao distribuir valor de maneira uniforme para um grupo maior de usuários, em vez de deixar que os ativos se concentrem nas mãos de um pequeno número de investidores.

Para fazer essa distribuição, cada airdrop tem um protocolo que envia tokens para endereços de blockchain que tenham interagido com o projeto de alguma maneira. Não há regras pré-definidas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Alguns airdrops são anunciados com antecedência para que os usuários que queiram participar tenham tempo de se inscrever, enquanto outros são implementados retroativamente. Há casos em que todos os usuários receberam o mesmo número de tokens, independentemente do uso da plataforma, enquanto outros projetos beneficiaram os primeiros usuários ou os usuários mais frequentes.

Por causa das diferentes formas que podem tomar, os airdrops também se mostraram controversos e alguns acabaram incentivando investidores e usuários a burlar plataformas para receber mais tokens.

A OpenSea, a maior plataforma de negociação de NFTs (tokens não fungíveis) do mundo (recentemente alcançou US$ 13,3 bilhões em valor de mercado), foi alvo da ira da comunidade de criptoativos. Isso aconteceu após o CFO sugerir, há alguns meses, que a empresa realizaria um IPO tradicional em vez de um airdrop.

Também pode haver fraudadores que tentam enganar investidores gananciosos. É possível que algo semelhante tenha acontecido na Ucrânia, onde um projeto de token chamado ‘Peaceful World’ criou sete bilhões de tokens que foram desenvolvidos para parecer que vinham da carteira oficial de doações da Ucrânia.

O governo e o Ministério da Transformação Digital não forneceram mais informações sobre o cancelamento do airdrop.

Compartilhe esta publicação: