Wall Street abre em queda após novos ataques russos à Ucrânia

Sanções contra o gigante do leste europeu não param de chegar.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Matteo Colombo/Reuters

Acessibilidade


As bolsas de Nova York abriram hoje (1º) em queda, com o mundo de olho nos novos ataques da Rússia contra a Ucrânia, um dia após tratativas entre os países para uma possível trégua.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que recebeu elogios por seus esforços para reunir aliados europeus e outras nações contra a invasão da Ucrânia pelo presidente russo, Vladimir Putin, procurará unir os americanos no discurso do Estado da União hoje.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Com o conflito na Ucrânia se intensificando, Biden pretende usar o discurso anual para enfatizar a importância de combater Putin e impulsionar sua agenda econômica doméstica, incluindo a reintrodução de elementos de seu estagnado programa “Build Back Better”, disseram autoridades do governo.

Com novas sanções, o gigante do transporte marítimo Maersk interromperá temporariamente todo o transporte de contêineres de e para a Rússia, aprofundando o isolamento do país à medida que a invasão da Ucrânia desencadeia um êxodo de empresas ocidentais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A segunda rodada de negociações Rússia-Ucrânia está planejada para amanhã (2º), informou a agência de notícias russa TASS. Após a primeira rodada de negociações que ocorreu ontem (28) e não produziu resultados tangíveis, os dois lados disseram que se reunirão novamente nos próximos dias.

Às 12h, o Dow Jones operava em queda de 0,37%, a 33.766 pontos; o S&P 500 recuava 0,19%, a 4.365 pontos; e o Nasdaq perdia 0,32%, a 13.706 pontos.

O dólar subia 0,99% ante o real, cotado a R$ 5,1562. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: