Banco Central da Suíça é contra uso de bitcoin como moeda de reserva

Segundo o presidente da autoridade monetária, Thomas Jordan, a criptomoeda não atende aos requisitos de moeda de reserva.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

O Banco Nacional Suíço decidiu não ter bitcoin em seu balanço

Acessibilidade


O Banco Nacional Suíço (SNB) é contra comprar e manter bitcoin como moeda de reserva, disse o presidente da autoridade monetária, Thomas Jordan, em assembleia geral anual do banco central hoje (29).

“Comprar bitcoin não é um problema para nós, podemos fazer isso diretamente ou comprar produtos de investimento baseados em bitcoin”, disse Jordan. “Podemos organizar as condições técnicas e operacionais de forma relativamente rápida, quando estivermos convencidos de que devemos ter bitcoin em nosso balanço.”

LEIA MAIS: Criptoverso: 10 bilhões de razões que podem tornar bitcoin moeda de reserva

“Mas, da perspectiva atual, não acreditamos que o bitcoin atenda aos requisitos de moeda de reserva, é por isso que até agora decidimos não ter bitcoin em nosso balanço”, acrescentou.

O banco, que tem 937 bilhões em investimentos em moeda estrangeira, reduziu investimento em empresas de energia e combustíveis fósseis de 10% de suas participações para cerca de 3% a 4%, disse o presidente Jordan.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Não faz sentido vendermos todas as nossas ações, elas seriam compradas por outra pessoa. O importante é que a economia possa se transformar… para produzir menos emissões de CO2”, disse Jordan à AGM.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O SNB já descartou investir em empresas envolvidas principalmente na mineração de carvão, acrescentou, mas não pode excluir investimentos em petróleo e gás da noite para o dia, afirmou.

Compartilhe esta publicação: