Ibovespa abre em queda com política monetária em foco

Dólar é negociado em alta na volta do feriado de Tiradentes.

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em queda de 1,69% na abertura do pregão de hoje (22), a 112.434 pontos perto das 10h40, horário de Brasília. Os ânimos estão alterados com possíveis novas altas na taxa de juros dos Estados Unidos e do Brasil.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que o Comitê de Política Monetária (Copom) estará pronto para ajustar o tamanho de seu ciclo de aperto no caso de choques inflacionários maiores ou mais persistentes do que o esperado.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O dólar sobe 1,86% ante o real por volta das 10h40. A moeda era negociada a R$ 4,7055.

Mercados internacionais

Nos Estados Unidos, os investidores seguem preocupados com as previsões de novas altas da taxa de juros, após comunicado de Jerome Powell de ontem (21).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Enquanto isso, a temporada de resultados do primeiro trimestre continua. A Verizon está programada para divulgar resultados antes da abertura dos mercados.

Na Ásia, as ações chinesas registraram sua maior queda semanal em seis semanas, enquanto o iuan ampliou as perdas, já que os rígidos lockdowns da Covid-19 no país paralisaram a atividade econômica em muitas cidades grandes, mesmo com as autoridades prometendo fornecer mais ajuda às empresas atingidas pelas medidas.

O Hang Seng, de Hong Kong, desvalorizou 0,21%; e o BSE Sensex, de Mumbai, fechou o dia em recuo de 1,23%. Já na China continental, o índice Shanghai perdeu 0,44%; e no Japão, o índice Nikkei recuou 1,63%.

Na Europa, o crescimento empresarial da zona do euro acelerou inesperadamente neste mês, com o setor de serviços do bloco registrando forte aumento da atividade uma vez que os consumidores deixaram de lado a alta dos preços, mostrou uma pesquisa.

A indústria, no entanto, teve dificuldades uma vez que os problemas da cadeia de abastecimento causados pela pandemia foram exacerbados pela invasão da Ucrânia pela Rússia e por renovados lockdowns na China.

O Stoxx 600 perdia 1,35%; na Alemanha, o DAX recua 1,76%; o CAC 40 em queda de 1,75% na França; na Itália, o FTSE MIB perde 1,94%; enquanto o FTSE 100 tem desvalorização de 0,74% no Reino Unido.

Commodities

O preço do minério de ferro na bolsa de Dalian fechou em queda encerrando a semana com a primeira perda semanal em dois meses, já que preocupações com a fraqueza da demanda na China, maior produtora mundial de aço, superaram os riscos de oferta sinalizados pelas maiores mineradoras do mundo. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: