Inflação de março na zona do euro é revisada ligeiramente para baixo, mas segue recorde

Aumento do custo da energia impulsionam taxa a níveis recordes.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
RalphOrlowsk/Getty Images
RalphOrlowsk/Getty Images

Preços de energia impulsionam níveis recorde da inflação da zona do euro

Acessibilidade


A inflação da zona do euro em março foi marginalmente menor do que a divulgada anteriormente, informou o escritório de estatísticas da União Europeia hoje (21), mas segue em níveis recordes por causa de um aumento do custo da energia.

O Eurostat disse que os preços ao consumidor nos 19 países que compartilham o euro subiram 2,4% em março em relação ao mês anterior e 7,4% em 12 meses.

LEIA TAMBÉM: Euro cai abaixo de R$ 5 e libra flerta com R$ 6 em dia de ampla valorização do real

Uma estimativa anterior do Eurostat apontou uma inflação de 2,5% para março, com alta de 7,5% em 12 meses.

O Eurostat disse que, da alta anual, 4,36 pontos percentuais se devem ao aumento dos preços da energia, enquanto 1,12 ponto veio de serviços mais caros e 1,07 ponto, de alimentos, álcool e tabaco.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Banco Central Europeu quer manter a inflação em 2,0% no médio prazo e sinalizou um aperto da política monetária ao encerrar seu esquema de compra de títulos ainda este ano e avançar para um aumento da taxa à frente.

Compartilhe esta publicação: