Vale (VALE3) investe R$ 1,6 bilhão em unidade com foco em descarbonização; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Hapvida, Banco ABC, Gol, Banco Modal e Odontoprev.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (6), a Vale iniciou obras para implantação da primeira unidade comercial de sua subsidiária Tecnored, no Pará, passo considerado importante para a empresa na área de soluções tecnológicas para descarbonização.

Já a Hapvida informou que, no dia 30 de março, foi realizado leilão na B3 para alienar ações oriundas das frações remanescentes devidas aos antigos acionistas da GNDI. O resultado do leilão foi de R$ 126,6 mil, refletindo um valor por ação de R$ 12,0219.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Vale (VALE3)

A Vale iniciou obras para implantação da primeira unidade comercial de sua subsidiária Tecnored, em Marabá (PA), passo considerado importante para a empresa na área de soluções tecnológicas para descarbonização.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A tecnologia Tecnored permite produzir, a partir da substituição de carvão metalúrgico por biomassa, o chamado ferro gusa verde, reduzindo em até 100% as emissões de carbono.

A capacidade inicial de produção da unidade será de 250 mil toneladas de ferro gusa verde por ano, com expectativa de chegar até 500 mil toneladas por ano, no futuro.

O início da produção está previsto para 2025 e o investimento será de aproximadamente R$ 1,6 bilhão, disse a Vale.

Hapvida (HAPV3)

A Hapvida informou que, no dia 30 de março, foi realizado leilão na B3 a fim de alienar ações de emissão da Hapvida oriundas das frações remanescentes devidas aos antigos acionistas da GNDI.

O resultado do leilão foi de R$ 126,6 mil, refletindo um valor por ação de R$ 12,0219. Este montante será proporcionalizado pelas respectivas frações de cada acionista, o qual será disponibilizado até 12 de abril de 2022 aos antigos acionistas da GNDI.

Banco ABC Brasil (ABCB3)

O Banco ABC Brasil obteve uma linha de crédito no valor de US$ 100 milhões junto à Corporação Financeira Internacional (IFC, na sigla em inglês), membro do Grupo Banco Mundial. Os recursos da IFC ao ABC Brasil serão destinados à empréstimos verdes em setores-chave do país e ajudará a aumentar o acesso ao financiamento climático no Brasil.

Gol (GOLL4)

A Gol registrou aumento de 113,9% na demanda (RPK) total por voos em março deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Já a oferta total (ASK) da empresa aumentou em 86,1%, resultando em uma taxa de ocupação de 79,6%.

Banco Modal (MODL11)

O Banco Modal informou que adquiriu 100% do capital social da W2 Digital, fortalecendo sua estratégia do “Modal as a Service”, que inclui ofertas de produtos e serviços como PIX, cartões, cobrança, crédito e consórcio, seguros por meio da tecnologia da W2 Digital.

O banco também concluiu a aquisição de 100% das quotas de emissão da Galapos. No âmbito da aquisição foram transferidas pela companhia, em dação em pagamento aos sócios vendedores da Galapos, 2,9 milhões units.

Odontoprev (ODPV3)

A Odontoprev tomou conhecimento da decisão favorável no processo judicial movido pela empresa contra a improbabilidade da cobrança da Taxa de Saúde Suplementar (TSS), pelo órgão regulador, a Agência Nacional de Saúde (ANS).

O processo teve início em 2017, e em linha com outras operadoras e seguradoras do setor de saúde suplementar, a companhia ingressou com ação visando afastar a obrigatoriedade de recolhimento da TSS e, ainda, o reconhecimento da devolução dos valores pagos nos últimos cinco anos anteriores.

O valor em provisões, tal como registrado nas demonstrações financeiras da companhia em 31 de dezembro de 2021, era de R$ 43,5 mil, que será atualizado e revertido nas demonstrações financeiras de 31 de março de 2022. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: