Best Buy reduz projeção de lucro diante de efeito da inflação em vendas de TV, computadores

Empresa segue tendência de grandes varejista norte-americanas como Walmart e Target

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

A Best Buy divulgou lucro de US$ 1,57 por ação

Acessibilidade


A Best Buy cortou a projeção de lucro em 12 meses hoje (24), em razão da menor demanda por TVs e computadores.

Ainda assim, as ações da empresa, que caíram mais de 16% na semana passada em meio a desempenho negativo do setor de varejo em geral, subiam cerca de 0,5% por volta de 15h13 (horário de Brasília), já que a Best Buy anunciou vendas no primeiro trimestre fiscal (encerrado em 30 abril) que não foram tão ruins quanto o mercado temia.

Leia mais: Atividade empresarial dos EUA desacelera em maio, mostra PMI

A Best Buy divulgou lucro de US$ 1,57 por ação, abaixo das estimativas de US$1,61, de acordo com dados do IBES, da Refinitiv. A empresa afirmou que foi forçada a dar mais descontos do que o esperado em algumas categorias de produtos para limpar o estoque.

A projeção de lucro ajustado para o ano fiscal completo foi reduzida para uma faixa de US$ 8,40 a US$ 9 por ação, de uma faixa de US$ 8,85 a US$ 9,15.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As vendas trimestrais comparáveis, por sua vez, ​​caíram 8%, ante expectativas de uma queda de 9,1%. A empresa projeta queda de 3% a 6% das vendas comparáveis no ano em relação à estimativa anterior de recuo de 1% a 4%.

A Best Buy é apenas a mais recente grande varejista norteamericanas a evidenciar o impacto da inflação mais elevada no país em 40 anos no poder de compra dos consumidores, após nomes como Walmart e Target na semana passada.

“Acreditamos que os investidores anteciparam resultados abaixo do esperado e uma redução grande de estimativas após relatos de dificuldades semelhantes em outras varejistas”, disse Jason Benowitz, gerente sênior de portfólio do Roosevelt Investment Group.

“Eletrônicos são itens altamente discricionários e caros. Isso os coloca diretamente na linha de fogo das famílias que procuram cortar gastos”, disse Neil Saunders, diretor administrativo da GlobalData.

Ainda assim, mesmo com preços mais altos de gasolina e alimentos, aumento das taxas de juros e a guerra na Ucrânia afetando o comportamento do consumidor, a Best Buy não está se planejando para uma recessão completa, disse o presidente-executivo da empresa, Corie Barry, em uma conferência com analistas.

Compartilhe esta publicação: