Confiança do consumidor dos EUA tem leve queda em maio

A pesquisa do Conference Board divulgada hoje (31) também mostrou que as percepções dos consumidores sobre o mercado de trabalho suavizaram um pouco neste mês.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Eduardo Munoz
REUTERS/Eduardo Munoz

O índice de confiança do consumidor do Conference Board caiu para 106,4 neste mês

Acessibilidade


A confiança do consumidor dos Estados Unidos diminuiu modestamente em maio, à medida que a inflação persistentemente alta e o aumento das taxas de juros forçam norte-americanos a se tornar mais cautelosos ao comprar itens de grande valor, incluindo veículos motorizados e casas, o que pode reduzir o crescimento econômico.

A pesquisa do Conference Board divulgada hoje (31) também mostrou que as percepções dos consumidores sobre o mercado de trabalho suavizaram um pouco neste mês. Embora a queda na confiança tenha sido pequena, sugeriu que as ações agressivas de política monetária do Federal Reserve para desacelerar a demanda estavam começando a ter impacto.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O índice de confiança do consumidor do Conference Board caiu para 106,4 neste mês. Os dados de abril foram revisados para cima, a 108,6, em vez da leitura anteriormente relatada de 107,3. O índice permanece acima de suas mínimas pandêmicas.

Um relatório separado mostrou hoje que o índice S&P CoreLogic Case-Shiller 20 de preços de residências em áreas metropolitanas subiu a uma taxa recorde de 21,2% na base anual em março, após aumento de 20,3% em fevereiro. Estoques apertados, especialmente de casas antigas, estão impulsionando os preços das moradias.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A elevada inflação dos preços das residências foi reforçada por outro relatório da Agência Federal de Financiamento da Habitação, que mostrou que os preços das casas aumentaram 19% nos 12 meses até março, após subirem 19,3% em fevereiro.

Compartilhe esta publicação: