Controladores de Gol e Avianca formam grupo de aviação Abra

A nova empresa terá capital fechado e sediada no País de Gales, no Reino Unido.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Logotipo da Gol, em Natal (RN)

Acessibilidade


Os controladores da Gol e da colombiana Avianca anunciaram hoje (11) a formação de uma holding sob a qual os dois grupos de aviação vão compartilhar a mesma plataforma de negócios.

O novo grupo, que tem expectativa de que o negócio seja concluído no segundo semestre deste ano, se chama Abra reunindo operações da maior companhia aérea do Brasil, Gol, e de um dos maiores grupos sul-americanos de aviação, Avianca, com operações na Colômbia, Equador e El Salvador e rotas para América do Norte, Europa e América Central.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A nova empresa terá capital fechado e sediada no País de Gales, no Reino Unido.

O acordo foi assinado entre os principais acionistas da Avianca Holding, incluindo Kingsland International, Elliott International e South Lake One, e o veículo da família Constantino que controla a Gol. As companhias afirmaram que outros investidores financeiros vão investir até 350 milhões de dólares na Abra.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Gol e Avianca manterão operações independentes, enquanto “se beneficiam de maior eficiência e investimentos feitos pelo mesmo grupo controlador”, segundo comunicado.

As ações da Gol subiam 3,6% às 10h48, enquanto o Ibovespa mostrava valorização de 1,5%.

Constantino de Oliveira Junior, atual presidente do conselho de administração da Gol e fundador da companhia aérea, será o presidente-executivo da Abra. Roberto Kriete, cofundador da Avianca Holdings, comandará o conselho de administração.

Com as operações de Gol e Avianca sob um mesmo guarda-chuva, o Grupo Abra também deterá participação econômica não controladora na aérea Viva na Colômbia e no Peru e um investimento em dívida conversível em fatia minoritária na chilena Sky Airline.

“A operação não acarretará a obrigatoriedade de realização de uma oferta pública de aquisição de controle para os acionistas minoritários da Gol, uma vez que não haverá alienação ou transferência do controle acionário“, disse a companhia aérea brasileira em fato relevante.

Após o fechamento da operação, as partes firmarão um acordo de acionistas da Abra, sendo que os Constantino e o grupo de investidores da Avianca serão co-controladores da holding.

Compartilhe esta publicação: