CPFL Energia (CPFE3) antecipa pagamento de R$ 1 bi em dividendos; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Kepler Weber, Petrobras, Fleury, Carrefour Brasil, Engie, Alpargatas e mais.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (6), a CPFL Energia informou que irá antecipar parcialmente o pagamento da primeira parcela dos dividendos anunciados em 29 de abril, no montante de R$ 1,092 bilhão.

Já a Kepler Weber informou que foi aprovado o desdobramento da totalidade das ações de emissão da companhia, na proporção de 3 ações ordinárias para cada 1 ação da mesma espécie existente.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

CPFL Energia (CPFE3)

A CPFL Energia informou que irá antecipar parcialmente o pagamento da primeira parcela dos dividendos anunciados em 29 de abril, no montante de R$ 1,092 bilhão, correspondente a R$ 0,947 por ação ordinária, para 11 de maio.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Kepler Weber (KEPL3)

A Kepler Weber informou que foi aprovado o desdobramento da totalidade das ações de emissão da companhia, na proporção de 3 ações ordinárias para cada 1 ação da mesma espécie existente.

Como consequência do desdobramento, o número de ações ordinárias em que se divide o capital social da companhia passou de 29.953.355 para 89.860.065 ações, e o limite do capital autorizado permanecerá em R$ 1,8 bilhão.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras reportou lucro líquido de R$ 44,56 bilhões referente ao primeiro trimestre, uma disparada ante o valor de R$ 1,167 bilhão obtido um ano antes, em meio a preços mais altos do petróleo e derivados.

O conselho de administração da empresa também aprovou a distribuição de dividendos no valor de R$ 3,715490 por ação preferencial e ordinária em circulação, somando R$ 48,5 bilhões.

O montante não inclui a parcela anunciada em fevereiro, e será pago em duas parcelas de R$ 1,857745 por ação preferencial e ordinária em circulação, sendo uma em 20 de junho, e outra em 20 de julho de 2022.

Fleury (FLRY3)

O grupo de medicina diagnóstica Fleury teve lucro líquido ajustado de R$ 110,4 milhões de no primeiro trimestre, queda de 6,9% sobre um ano antes.

A companhia também anunciou a aquisição, por R$ 120 milhões, de 100% da rede de infusão de medicamentos e cirurgias de baixa complexidade Saha, ampliando a aposta em serviços complementares ao seu negócio principal.

Carrefour Brasil (CRFB3)

O Carrefour Brasil teve lucro líquido ajustado de R$ 421 milhões no primeiro trimestre, praticamente estável frente ao desempenho apurado um ano antes.

Engie (EGIE3)

A Engie Brasil reportou lucro líquido de R$ 645 milhões referente ao primeiro trimestre, alta de 21,9% ante igual período do ano anterior.

Alpargatas (ALPA4)

A Alpargatas, dona da marca Havaianas, anunciou lucro líquido das operações continuadas de R$ 112,1 milhões no primeiro trimestre, queda de 24,5% ante o mesmo período do ano anterior.

Lojas Renner (LREN3)

A Lojas Renner teve lucro líquido de cerca de R$ 192 milhões no primeiro trimestre, revertendo resultado negativo no mesmo período do ano passado, quando o varejo físico ainda era fortemente impactado pela pandemia.

AES Brasil (AESB3)

A AES Brasil reportou lucro líquido ajustado de R$ 70,9 milhões no primeiro trimestre, alta de 2,5% ante igual período de 2021.

Bradesco (BBDC4)

O Bradesco previu mais receitas com crédito e tarifas e um maior controle de despesas operacionais em 2022, enquanto procura se ajustar a um ambiente de inflação elevada e de maiores taxas de juros no Brasil.

O segundo maior banco privado do país informou que agora prevê que sua margem com clientes, que inclui operações de crédito, deve crescer 18% a 22% este ano, ante previsão anterior de 8% a 12% a mais.

O banco também anunciou que o conselho de administração aprovou novo programa de recompra de ações, de até 106,58 milhões de ações, equivalente a um desembolso de cerca de R$ 1,8 bilhão, segundo os preços dos papéis ontem (4).

Vibra Energia (VBBR3)

A Vibra Energia, maior distribuidora de combustíveis do Brasil, anunciou a conclusão da criação da joint venture de comercialização de etanol com a Copersucar, gigante do setor sucroalcooleiro.

A Vibra terá 49,99% do capital social da Empresa Comercializadora de Etanol (ECE), mantendo a Copersucar com 50,01%.

“Esta decisão está alinhada à nossa estratégia de fortalecimento do core business da companhia, que busca se consolidar como uma dos maiores comercializadoras de etanol do Brasil”, disse a empresa em comunicado.

Eletromidia (ELMD3)

A Eletromidia informou que foi aprovada a criação de programa de recompra de até 4.870.419 ações ordinárias de sua emissão, correspondentes a, aproximadamente, 3,48% do total de ações de sua emissão.

Cogna (COGN3)

A Cogna anunciou que ultrapassou a marca de 1 milhão de alunos de graduação ontem (5).

A conquista da Kroton, vertical B2C de ensino para jovens e adultos, não era alcançada desde 2015, último ano que este número de alunos foi atingido, e é consequência da jornada de transformação digital, iniciada em 2017. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: