Ibovespa avança na abertura com ata do Copom e dados de varejo no radar

Na visão do mercado, a ata da autoridade monetária não trouxe surpresas, enquanto as vendas no varejo vieram acima do esperado.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa opera em alta de 0,95% na abertura do pregão de hoje (10), a 104.191 pontos, às 10h14, horário de Brasília. O índice segue o movimento de recuperação verificado no exterior, enquanto investidores locais também digerem a ata do Copom (Comitê de Política Monetária) e dados de vendas no varejo.

Na visão do mercado, a ata da autoridade monetária não trouxe surpresas. Chama atenção o ponto 18, em que é destacada a expectativa de que o aperto monetário continue avançando significativamente em território contracionista. Segundo analistas, é possível esperar que a Selic, taxa básica de juros, chegue a pelo menos 13,5% ao ano até o final de 2022.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Já as vendas no varejo brasileiro vieram acima do esperado pelo mercado, registrando alta de 1% em março na comparação com o mês anterior, e avançando 4% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Acompanhando a queda do minério de ferro no mercado internacional, a Vale (VALE3) registra recuo de 0,30% nesta manhã. Já os papéis preferenciais da Petrobras (PETR4) ignoram a baixa do petróleo e sobem 0,75%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O dólar opera em queda de 0,49%, sendo negociado a R$ 5,1298 na venda, pausando um rali recente no exterior.

Na Europa, os principais índices operam em alta, embora as preocupações com o aumento das taxas de juros nos Estados Unidos permaneçam.

“Não há como existir um bom resultado no curto prazo”, avalia Altaf Kassam, estrategista de investimentos da State Street Global Advisors.

“Se os bancos centrais forem muito ‘dovish’, a inflação fica fora de controle. Mas se eles aumentarem as taxas de juros, que é uma das poucas ferramentas que eles têm para combater a inflação, haverá um grande impacto no crescimento econômico”, diz.

Por volta das 10h14, o Stoxx 600 ganhava 1,67%; na Alemanha, o DAX subia 2,20%; na França, o CAC 40 operava em alta de 1,71%; na Itália, o FTSE MIB ganhava 2,08%; enquanto, no Reino Unido, o FTSE 100 avançava 1,11%

Na Ásia, o mercado acionário chinês fechou em alta, recuperando-se das perdas vistas no início do pregão, em dia vazio de noticiário e agenda econômica. A região como um todo teve sessão mista, com o setor de tecnologia arrastando as bolsas de Hong Kong, Japão e Mumbai para o negativo.

O Hang Seng, de Hong Kong, recuou 1,84%; e o BSE Sensex, de Mumbai, fechou o dia em baixa de 0,19%. Já no Japão, o índice Nikkei cedeu 0,58%, enquanto o Shangai, na China continental, subiu 1,06%. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: