Lucro da Ecorodovias desaba 81% no 1º trimestre e ações cedem

A receita bruta trimestral ajustada, excluindo a receita de construção, caiu 6,9% ano a ano, a R$ 923,2 milhões, devido ao fim dos contratos de concessão da Ecocataratas e Ecovia Caminho do Mar em novembro.

Reuters
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A administradora de concessões de infraestrutura Ecorodovias anunciou na noite de ontem que teve lucro líquido recorrente de R$ 16,9 milhões no primeiro trimestre, queda de 81,2% ante mesma etapa do ano passado.

Já seu resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) somou 475,8 milhões de reais entre janeiro e março, declínio de 17,3% no comparativo anual. A margem Ebitda recuou 7 pontos percentuais, a 61,8%.

Às 11h32, as ações de Ecorodovias caíam 3,8% na bolsa brasileira e estavam entre as principais quedas do Ibovespa na sessão. O principal índice da bolsa brasileira subia 0,13% no mesmo horário.

A receita bruta trimestral ajustada, excluindo a receita de construção, caiu 6,9% ano a ano, a R$ 923,2 milhões, devido ao fim dos contratos de concessão da Ecocataratas e Ecovia Caminho do Mar em novembro. Na mesma base, a receita avançou 13,2%, com crescimento do tráfego e reajustes das tarifas de pedágio.

Nesta manhã, a empresa divulgou que o volume de veículos pagantes em suas concessões na base comparável subiu 11,6% em abril frente ao mesmo mês do ano passado, enquanto no primeiro trimestre o crescimento foi de 8%, segundo números divulgados anteriormente pela companhia.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na outra ponta, os custos operacionais e despesas administrativas alcançaram R$ 822,7 milhões no primeiro trimestre, alta de 33,1%, devido, principalmente ao incremento do custo de construção.

 

Compartilhe esta publicação: