Musk condiciona progresso da aquisição do Twitter a provas sobre contas falsas

A declaração veio horas depois de Musk sugerir que poderia buscar um preço mais baixo para o negócio

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Mike Blake/Reuters
Mike Blake/Reuters

Musk pediu testes de amostras aleatórias de usuários do Twitter para identificar bots

Acessibilidade


Elon Musk disse hoje (17) que a sua oferta de US$ 44 bilhões pelo Twitter não avançará até que a rede social mostre provas de que as contas falsas respondem por menos de 5% do total de usuários.

A declaração veio horas depois de Musk sugerir que poderia buscar um preço mais baixo para o negócio.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Minha oferta foi baseada na precisão dos documentos do Twitter na SEC. Ontem, o presidente do Twitter se recusou publicamente a mostrar prova de <5% (contas de spam). Este acordo não pode avançar até que ele o faça", disse Musk em um tuíte. A SEC é a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos. Horas depois, o Twitter disse que estava comprometido em concluir o acordo pelo preço e termos acordados “o mais rápido possível”.

As ações da rede social reduziram as perdas nas negociações pré-mercado, mas caíam cerca de 3%, a US$ 36,31 cada, abaixo do preço registrado no dia anterior a Musk divulgar sua participação na empresa, o que levanta dúvidas se o bilionário manterá sua oferta de US$ 54,20 por ação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Depois de suspender a oferta na semana passada, aguardando informações sobre contas falsas, Musk disse suspeitar que elas representam ao menos 20% dos usuários em comparação com a estimativa oficial do Twitter de 5%.

“Você não pode pagar o mesmo preço por algo muito pior do que eles alegaram”, disse Musk na segunda-feira na conferência All-In Summit 2022, em Miami.

Questionado se o acordo é viável a um preço diferente, Musk disse: “Assim, não está fora de questão. Quanto mais perguntas eu faço, mais minhas preocupações crescem”.

“Eles alegam que têm essa metodologia complexa, que só eles podem entender… Não pode ser algum mistério profundo que seja, tipo, mais complexo do que a alma humana ou algo assim”, disse o bilionário.

O presidente-executivo do Twitter, Parag Agrawal, tuitou na segunda-feira, respondendo às críticas de Musk, que as estimativas internas de contas de spam na plataforma de mídia social nos últimos quatro trimestres foram “bem abaixo de 5%”.

A estimativa do Twitter, que permanece a mesma desde 2013, não pode ser reproduzida externamente, dada a necessidade de usar informações públicas e privadas para determinar se uma conta é spam, disse Agrawal.

Musk respondeu a Agrawal com um emoji de cocô. “Então, como os anunciantes sabem o que estão ganhando pelo dinheiro que colocaram? Isso é fundamental para a saúde financeira do Twitter”, escreveu ele.

Musk pediu testes de amostras aleatórias de usuários do Twitter para identificar bots. Ele disse que “há alguma chance de ser mais de 90% dos usuários ativos diários”.

Ele espera que o número total de usuários do Twitter cresça para quase 600 milhões em 2025 e para 931 milhões em seis anos.

“Considerando que Musk acredita que no máximo 80% dos atuais 229 milhões (usuários) do Twitter são humanos, é ainda mais difícil acreditar que a empresa possa atingir suas metas de longo prazo”, disse Brent Thill, analista da Jefferies.

Compartilhe esta publicação: