Os dez atletas mais bem pagos do mundo em 2022

Os dez atletas mais bem pagos do mundo ganharam mais de US$ 990 milhões, com Lionel Messi em primeiro na lista. Único brasileiro da lista, Neymar ficou em 4º.

Brett Knight
Compartilhe esta publicação:
Jogador de futebol Lionel Messi sorrindo em campo com camiseta do PSG
Foto: Eurasia Sport Images/Getty Images

Com US$ 130 milhões (R$ 667,86 milhões) em ganhos brutos antes dos impostos nos últimos 12 meses, Messi é o 1º no ranking anual da Forbes de atletas mais bem pagos do mundo

Acessibilidade


Lionel Messi tinha apenas 17 anos quando começou a vestir a camisa principal do Barcelona, ​​então foi mais do que um pouco chocante quando, após 17 temporadas, ele deixou a única casa profissional que ele conheceu para se transferir para Paris Saint-Germain em agosto passado.

Mas esta temporada marcou um retorno ao território familiar para a estrela do futebol de 34 anos. Com US$ 130 milhões (R$ 667,86 milhões) em ganhos brutos antes dos impostos nos últimos 12 meses, Messi ocupa o primeiro lugar no ranking anual da Forbes. Embora a Forbes estime que o salário de Messi tenha caído cerca de US$ 22 milhões (R$ 113,02 milhões) em relação ao seu último ano com o Barcelona (para US$ 75 milhões, ou R$ 385,30 milhões nesta temporada no PSG), um grande aumento nos patrocínios o levou a igualar o recorde de 12 meses para um jogador de futebol do ano passado, quando ele terminou em segundo lugar, atrás do lutador de MMA Conor McGregor.

O arquirrival de Messi, Cristiano Ronaldo, que também trocou de time em agosto, passando da Juventus para o Manchester United, chega ao terceiro lugar este ano com US$ 115 milhões (R$ 590,8 milhões). Espremido entre os dois está LeBron James, do Los Angeles Lakers, com US$ 121,2 milhões, enterrando o recorde de US$ 96,5 milhões (R$ 495,76 milhões) para um jogador da NBA que ele estabeleceu no ano passado. James é o décimo atleta a ultrapassar US$ 100 milhões (R$ 513,74 milhões) em um único ano, um marco que Messi e Ronaldo alcançaram cinco vezes cada.

Coletivamente, os dez atletas mais bem pagos do mundo faturaram US$ 992 milhões (R$ 5,09 bilhões) nos últimos 12 meses, segundo as estimativas da Forbes. Isso representa uma queda de 6% em relação a 2021, mas o declínio está diretamente relacionado ao enorme total de US$ 180 milhões (R$ 924,73 milhões) de McGregor no ano passado, depois que ele embolsou cerca de US$ 150 milhões (R$ 770,61 milhões) com a venda de sua marca de uísque irlandesa, Proper No. Twelve. (McGregor caiu entre os dez primeiros, mas aparecerá no ranking completo dos 50 atletas mais bem pagos de 2022, que será publicado no final deste mês).

O total coletivo deste ano é o terceiro maior de todos os tempos, atrás de 2021 e 2018, com US$ 1,05 bilhão (R$ 5,39 bilhões) e US$ 1,06 bilhão (R$ 5,45 bilhões) respectivamente, quando McGregor distorceu o resultado mais uma vez com sua superluta contra Floyd Mayweather. E em um sinal claro de que as principais estrelas do esporte estão se saindo melhor do que nunca, o limite para ficar entre os dez primeiros deste ano é de US$ 80,9 milhões (R$ 415,62 milhões), atingido por Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks. Isso representa um salto de 8% em relação aos US$ 75 milhões (R$ 385,30 milhões) de 2021 e um aumento de 24% em relação aos US$ 65,4 milhões (R$ 335,99 milhões) de 2019, a alta anterior.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Fora de campo, os dez melhores atletas arrecadaram cerca de US$ 500 milhões (R$ 2,56 bilhões) em patrocínios, aparições, memorabília e taxas de licenciamento, bem como os ganhos em dinheiro dos negócios que têm e as participações acionárias que venderam. Isso é quase estável em relação ao recorde de US$ 512 milhões (R$ 2,63 bilhões) do ano passado.

A adição de plataformas de criptomoeda e NFT à equação do marketing esportivo ajudou a compensar a perda do grande pagamento de McGregor no ano passado. Em março, Messi assinou um acordo no valor de US$ 20 milhões (R$ 102,75 milhões) por ano com o Socios, um aplicativo de “engajamento de fãs” construído na tecnologia blockchain. Stephen Curry, do Golden State Warriors, e Tom Brady, do Tampa Bay Buccaneers, fizeram parceria com a exchange de criptomoedas FTX, enquanto James e Kevin Durant, do Brooklyn Nets, se alinharam com os concorrentes Crypto.com e Coinbase, respectivamente.

Os 10 atletas mais bem pagos do mundo 2022

1. Lionel Messi, US$ 130 milhões (R$ 667,86 milhões)

Em campo: US$ 75 milhões (R$ 385,30 milhões)| Fora do campo: US$ 55 milhões (R$ 282,58 milhões)

Idade: 34 | Esporte: Futebol | Nacionalidade: Argentina

A parceria de US$ 20 milhões (R$ 102 milhões) por ano de Lionel Messi com a Socios se soma a um portfólio de patrocínios que inclui Adidas, Budweiser e PepsiCo. Ele também se tornou o primeiro embaixador da marca de atletas do Hard Rock International em um acordo anunciado em junho passado, ajudando Messi a igualar Cristiano Ronaldo, do Manchester United, com seus ganhos fora de campo pela primeira vez desde 2013. Messi ganhou a Bola de Ouro em 2021 como o melhor jogador de futebol masculino do mundo, mas ele passou por momentos mais difíceis em campo recentemente, marcando apenas nove gols em 32 jogos pelo Paris Saint-Germain, depois de marcar 38 em 47 jogos em sua última temporada pelo Barcelona. Mas enquanto o PSG foi derrotado nas oitavas de final da Liga dos Campeões, o clube conquistou o título da Ligue 1 francesa na primeira temporada de Messi.

2. LeBron James, US$ 121,2 milhões (R$ 621 milhões)

Ringo Chiu/Associated Press
Ringo Chiu/Associated Press

O astro LeBron James, do Los Angeles Lakers

Em campo: US$ 41,2 milhões (R$ 210 milhões) | Fora do campo: US$ 80 milhões (R$ 409,90 milhões)

Idade: 37 | Esporte: Basquete | Nacionalidade: EUA

O Los Angeles Lakers do americano LeBron James perdeu os playoffs nesta temporada, mas o jogador nunca foi tão dominante fora de quadra. Ele estrelou no ano passado “Space Jam: Um Novo Legado” e recentemente mudou seu talk show, “The Shop”, da HBO para o YouTube. Em outubro, ele vendeu uma participação minoritária significativa na SpringHill – a produtora por trás dos dois projetos – por uma avaliação de cerca de US$ 725 milhões (cerca de R$ 3 bilhões), elevando seu patrimônio líquido para US$ 850 milhões (cerca de R$ 4 bilhões), segundo as estimativas da Forbes. Depois de anunciar um acordo de patrocínio com a Crypto.com em janeiro, James apareceu em um comercial do Super Bowl ao lado de uma versão gerada por computador de seu eu mais jovem. Ele também investiu recentemente na empresa de ginástica doméstica Tonal e na StatusPRO, uma startup de tecnologia esportiva que cria produtos de treinamento de realidade virtual.

3. Cristiano Ronaldo, US$ 115 milhões (R$ 589 milhões)

Eurasia Sports Images/Getty Images
Eurasia Sports Images/Getty Images

Grande parte do poder de ganho de Cristiano Ronaldo vem de sua enorme presença nas mídias sociais

Em campo: US$ 60 milhões (R$ 307,42 milhões) | Fora de campo: US$ 55 milhões (R$ 281,80 milhões)

Idade: 37 | Esporte: Futebol | Nacionalidade: Portugal

Tal como o seu rival Lionel Messi, Cristiano Ronaldo teve uma primeira temporada decepcionante com a sua nova equipe, com o Manchester United na sexta posição da Premier League a um jogo do fim. Há rumores de que Ronaldo, que já jogou pelo Man U de 2003 a 2009, pode estar se preparando para mudar novamente na janela de transferências deste verão. Grande parte do poder de ganho de Ronaldo vem de sua enorme presença nas mídias sociais: ele tem 690 milhões de seguidores no Instagram, Facebook e Twitter, o que lhe dá força para exigir taxas altíssimas de patrocinadores como Nike, Herbalife e Clear. Ele também é investidor em restaurantes Tatel – incluindo um novo local em Beverly Hills – e é o rosto do ZujuGP, um próximo aplicativo que visa ser uma comunidade de futebol digital.

4. Neymar, US$ 95 milhões (R$ 486 milhões)

Jogador Neymar comemora gol de braços abertos em jogo do PSG
Foto: Eurasia Sport Images/Getty Images

Fora de campo, Neymar tem um valioso conjunto de patrocínios, incluindo Puma e Red Bull. Ele é o único brasileiro no top 10

Em campo: US$ 70 milhões (R$ 358,66 milhões) | Fora do campo: US$ 25 milhões (R$ 128 milhões)

Idade: 30 | Esporte: Futebol | Nacionalidade: Brasil

Neymar marcou seu 400º gol na carreira em novembro, mas, como Lionel Messi, foi atingido por críticas após a saída antecipada do Paris Saint-Germain da Liga dos Campeões. Sua atenção agora se voltará para a Copa do Mundo no Catar em dezembro, que ele disse que poderia ser a sua última. Fora de campo, ele tem um valioso conjunto de patrocínios, incluindo Puma e Red Bull, e é tema de uma nova série documental da Netflix, “Neymar – O Caos Perfeito”. Ele também está mergulhando no mundo dos NFTs, assinando com a plataforma NFTSTAR em novembro e gastando mais de US$ 1 milhão em dois NFTs Bored Ape Yacht Club em um dia em janeiro.

5. Stephen Curry, US$ 92,8 milhões (R$ 475 milhões)

Stephen Curry sorri em quadra durante partida de basquete pelo Golden State Warriors
GettyImages/ Ezra Shaw

Nenhum jogador da NBA ganhou mais em salário nesta temporada do que Stephen Curry, o armador do Golden State Warriors

Em campo: US$ 45,8 milhões (R$ 234,67 milhões) | Fora do campo: US$ 47 milhões (R$ 240,81 milhões)

Idade: 34 | Esporte: Basquetebol | Nacionalidade: EUA

Nenhum jogador da NBA ganhou mais em salário nesta temporada do que Stephen Curry, e o armador do Golden State Warriors deve receber um aumento após assinar uma extensão de quatro anos e US$ 215 milhões (R$ 1 bilhão) em agosto passado. Ele ganhará cerca de US$ 48 milhões (R$ 245,94 milhões) em quadra na próxima temporada, chegando a pouco menos de US$ 60 milhões em 2025-26. O novo acordo de patrocínio da FTX de Curry também veio com uma participação acionária e ele mergulhou mais fundo no blockchain em dezembro, lançando uma coleção de NFTs que apresentavam seus tênis e estavam vinculados a três plataformas do metaverso – ele prometeu doar os lucros. Enquanto isso, a produtora de Curry, a Unanimous Media, assinou um acordo de desenvolvimento com a Comcast NBCUniversal em setembro.

6. Kevin Durant, US$ 92,1 milhões (R$ 471 milhões)

Kevin Durant segura bola de basquete em jogo do Brooklyn Nets
Foto: Maddie Meyer/Getty Images

A estrela do Brooklyn Nets, Kevin Durant

Em campo: US$ 42,1 milhões (R$ 215 milhões) | Fora do campo: US$ 50 milhões (R$ 256,19 milhões)

Idade: 33 | Esporte: Basquetebol | Nacionalidade: EUA

Estrela do Brooklyn Nets, Kevin Durant arrecada anualmente cerca de US$ 28 milhões da Nike, um negócio de tênis superado apenas por LeBron James (US$ 32 milhões – R$ 163 milhões) entre os jogadores ativos. Recentemente, ele fechou acordos com a Coinbase, NBA Top Shot e Weedmaps, mas com a empresa de mídia Boardroom e a empresa de investimentos Thirty Five Ventures, seu império de negócios vai muito além de patrocínios. A plataforma NFT OpenSea e a startup de fitness digital Future estão entre seus mais recentes investimentos e ele está apoiando a fusão Spac da SeatGeek. Durant e seu parceiro de negócios de longa data, Rich Kleiman, também anunciaram no ano passado que lançariam um Spac próprio; ainda está buscando uma aquisição.

7. Roger Federer, US$ 90,7 milhões (R$ 464,72 milhões)

TPN/Getty Images
TPN/Getty Images

Federer é o jogador mais bem pago do tênis

Em campo: US$ 0,7 milhão | Fora do campo: US$ 90 milhões (R$ 461,14 milhões)

Idade: 40 | Esporte: Tênis | Nacionalidade: Suíça

As lesões limitaram Roger Federer a seis torneios em 2020 e 2021 combinados, e ele ainda não voltou às quadras de tênis em 2022. Não importa: o ex-jogador número 1 do mundo promove marcas como Uniqlo e Rolex. Ele também investiu na crescente marca suíça de calçados On em 2019, e a empresa abriu seu capital em setembro, levantando mais de US$ 600 milhões (R$ 3 bilhões). “Trabalhamos muito juntos no design do produto”, disse Federer à Forbes na época, depois de passar 20 dias no laboratório com a equipe On desenvolvendo o tênis profissional da empresa.

8. Canelo Alvarez, US$ 90 milhões (R$ 461 milhões)

Pugilista Canelo Alvarez de luvas de boxe em ringue durante luta
Al Bello/GettyImages

Além do ringue, Alvarez tem uma parceria lucrativa com Hennessy e possui um restaurante de tacos no México

Em campo: US$ 85 milhões (R$ 435 milhões) | Fora do campo: US$ 5 milhões (R$ 25,6 milhões)

Idade: 31 | Esporte: Boxe | Nacionalidade: México

Canelo Alvarez é o maior destaque do boxe, ganhando US$ 40 milhões (R$ 204 milhões) ou mais com suas duas vitórias no pay-per-view em maio e novembro. (Sua derrota para o campeão dos meio-pesados, Dmitry Bivol, em 7 de maio de 2022, ficou fora da análise da Forbes para esta lista.) Além do ringue, Alvarez tem uma parceria lucrativa com Hennessy e possui um restaurante de tacos no México, seu país natal, com planos de expansão para a Califórnia. Alvarez disse no ano passado que lançaria uma rede de postos de gasolina, e sua Canelo Promoções está montando uma série de lutas no México em parceria com Matchroom Boxing e DAZN.

9. Tom Brady, US$ 83,9 milhões (R$ 425 milhões)

Kim Klement/USA Today Sports/ via Reuters
Kim Klement/USA Today Sports/ via Reuters

O quarterback Tom Brady conquistou seis títulos do Super Bowl

Em campo: US$ 31,9 milhões (R$ 158 milhões) | Fora do campo: US$ 52 milhões (R$ 266 milhões)

Idade: 44 | Esporte: Futebol | Nacionalidade: EUA

A aposentadoria do norte-americano Tom Brady, marido de Gisele Bündchen, neste período de entressafra durou menos de seis semanas, o que foi uma boa notícia para o Tampa Bay Buccaneers depois que ele fez uma temporada espetacular em 2021 aos 43 anos. Ele certamente está aprendendo alguns novos truques fora do campo. A Autograph, a plataforma NFT que Brady cofundou no ano passado, arrecadou US$ 170 milhões (R$ 871 milhões) em uma rodada de financiamento da Série B anunciada em janeiro, e a Religion of Sports, a produtora que ele cofundou com o jogador do Pro Football Hall of Fame Michael Strahan e o cineasta Gotham Chopra, revelou um acordo de conteúdo com a Skydance Sports em março.

Enquanto isso, sua outra produtora, a 199 Productions, está por trás do filme 80 para Brady, e ele tem uma nova linha de roupas inteligentemente chamada BRADY. E quando finalmente chegar a hora de se aposentar permanentemente do futebol, Brady já tem seu próximo programa lucrativo marcado: comentarista na Fox Sports. De acordo com o New York Post, esse acordo deve pagar a ele mais do que ele ganhou em campo em 22 temporadas na NFL – US$ 375 milhões (R$ 1 bilhão) em dez anos.

10. Giannis Antetokounmpo, US$ 80,9 milhões (R$ 409 milhões)

Jogador de basquete Giannis Antetokounmpo em campo com camiseta branca e verde do time Milwaukee Bucks
Foto: Adam Glanzman/Getty

Giannis Antetokounmpo é o único do top 10 deste ano ainda na casa dos 20 anos

Em campo: $ 39,9 milhões (R$ 199 milhões) | Fora de campo: US$ 41 milhões (R$ 210 milhões)

Idade: 27 | Esporte: Basquetebol | Nacionalidade: Grécia

Com Neymar completando 30 anos em fevereiro, Giannis Antetokounmpo é o único do top 10 deste ano ainda na casa dos 20 anos. Duas vezes MVP (jogador mais valioso), o atlteta do Milwaukee Bucks assinou um contrato de cinco anos e US$ 228 milhões em dezembro de 2020, o maior contrato da NBA em valor total até o momento. Ele estava entre os investidores na rodada de financiamento de US$ 165 milhões (R$ 845 milhões) da plataforma de revenda de relógios WatchBox anunciada em novembro, e ele também assinou um acordo de licenciamento com a plataforma NFT NFTSTAR e adicionou o WhatsApp e o telefone Pixel 6 do Google ao seu patrocínio fixo. Antetokounmpo em breve poderá assistir à sua história de vida no filme biográfico Rise, que será lançado no Disney+ em junho.

Metodologia

Os rankings da Forbes incluem todos os prêmios em dinheiro, salários e bônus ganhos entre 1º de maio de 2021 e 1º de maio de 2022. Nos casos em que os jogadores continuam sendo pagos além de maio por uma temporada regular concluída até então, conforme na NBA e no futebol europeu, atribuímos a temporada inteira de salário. Os bônus dos playoffs estão incluídos para a temporada 2021 da NFL e a temporada 2020-21 da NBA.

Os números de ganhos fora do campo são uma estimativa de acordos de patrocínio, taxas de aparição e memorabilia e receita de licenciamento para os 12 meses anteriores a 1º de maio de 2022, além de ganhos em dinheiro de quaisquer negócios operados pelo atleta, com base em conversas com especialistas do setor. A Forbes não inclui receitas de investimentos, como pagamentos de juros ou dividendos, mas contabiliza pagamentos de participações acionárias que os atletas venderam.

A Forbes não deduz impostos ou taxas de agentes. A lista inclui atletas ativos em qualquer ponto durante o período de 12 meses.

Com reportagem adicional de Justin Birnbaum e Matt Craig)

Compartilhe esta publicação: