Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem e alta de preços ao produtor desacelera

Em outro relatório, o Departamento do Trabalho disse que o índice de preços ao produtor para a demanda final subiu 0,5% em abril.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Amira Karaoud/Reuters
Amira Karaoud/Reuters

Economistas consultados pela Reuters projetavam 195 mil pedidos para a última semana

Acessibilidade


O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego aumentou inesperadamente na semana passada, mas não há uma mudança material nas condições do mercado de trabalho, com a demanda por trabalhadores forte e a escassez de mão-de-obra grande.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 1 mil, para 203 mil na semana encerrada em 7 de maio em dado ajustado sazonalmente. Esse é o patamar mais elevado desde fevereiro, disse o Departamento do Trabalho hoje (12).

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Economistas consultados pela Reuters projetavam 195 mil pedidos para a última semana.

Em outro relatório, o Departamento do Trabalho disse que o índice de preços ao produtor para a demanda final subiu 0,5% em abril, de 1,6% em março, uma vez que os aumentos no custo da energia se moderaram.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Nos 12 meses até abril, os preços ao produtor aumentar 11,0%, de 11,5% em março. As expectativas eram de altas de 0,5% no mês e de 10,7% na base anual.

Compartilhe esta publicação: