PetroRio (PRIO3) firma acordo que permite adquirir sonda de R$ 205 milhões; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: 3R Petroleum, Petrobras, Totvs, Telefônica Brasil, CVC, Azul, Hypera e mais.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (11), a PetroRio firmou um acordo com a Aquadrill que possibilita a aquisição da sonda semissubmersível Capricorn por R$ 205 milhões. A sonda será utilizada primariamente nas campanhas de revitalização dos atuais campos da empresa.

Já a B3 anunciou uma parceria estratégica com a Microsoft e com a Oracle para apoiar seu processo de migração de plataformas e serviços para a nuvem e para o desenvolvimento de novos produtos e tecnologias.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

PetroRio (PRIO3)

A Petro Rio firmou um acordo com a Aquadrill que possibilita a aquisição da sonda semissubmersível Capricorn. A sonda será utilizada primariamente nas campanhas de revitalização dos atuais campos da empresa, apesar de também poder ser arrendada a terceiros no futuro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O valor de aquisição global da sonda é de US$ 40 milhões (R$ 205 milhões), sendo que US$ 1 milhão (R$ 5,1 milhão) já foi pago a título de exclusividade.

Caso a empresa decida comprar a sonda, deverá realizar o pagamento de US$ 4 milhões (R$ 20,5 milhões) até dia 22 de junho de 2022 (em caso de não pagamento, o contrato perde validade sem penalidade) e o saldo do valor da aquisição deverá ser pago no dia 5 de agosto de 2022 ou na data da entrega da sonda, o que vier primeiro.

B3 (B3SA3)

A B3 anunciou que firmou contrato de parceria estratégica com a Microsoft e com a Oracle para apoiar seu processo de migração de plataformas e serviços para a nuvem e para o desenvolvimento de novos produtos e tecnologias.

A Microsoft e Oracle, além de já serem parceiras da B3 em diversas soluções, vêm investindo significativamente em soluções inovadoras para nuvem, com um compromisso para desenvolvimento de produtos e serviços para os mercados financeiro e de capitais.

As empresas já possuem uma parceria de interoperabilidade de nuvem, o que possibilitará à B3 implementar uma estratégia multicloud. A parceria tem duração de dez anos e inclui investimento conjunto para a migração, ganho de escala, aporte tecnológico, educação e capacitação de pessoas.

3R Petroleum (RRRP3)

A 3R Petroleum informou que a ANP (Agência Nacional de Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis) aprovou a transferência dos contratos de concessão de 14 campos terrestres (onshore) de produção que formam o Polo Recôncavo, da Petrobras à 3R Candeias, subsidiária integral da companhia.

A 3R Candeias concluiu a aquisição do Polo Recôncavo e, por conseguinte, assume a operação dos campos a partir de 11 de maio de 2022. O valor total da transação foi de US$ 256 milhões (R$ 1,3 bilhão).

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras fechou um acordo com a distribuidora de gás canalizado CEG, governo e Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro para suspender temporariamente processos na Justiça sobre o reajuste de preços do gás natural para este ano e buscar uma solução negociada.

O acordo, homologado ontem (10) pelo TJRJ (Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro), prevê a suspensão por 30 dias de ações e recursos na Justiça movidos pela CEG e Alerj, que contestavam o reajuste de preço do gás natural que seria aplicado nos contratos com a Petrobras a partir deste ano.

Totvs (TOTS3)

A Totvs aprovou a criação de um programa de recompra de ações de emissão da própria companhia, até o limite de 4 milhões de ações ordinárias, para fazer frente ao plano de remuneração baseado em ações da companhia. O programa deverá se encerrar até 10 de novembro de 2022.

Telefônica Brasil (VIVT3)

A Telefônica Brasil teve lucro líquido de R$ 750 milhões no primeiro trimestre, recuo de 20,4% sobre um ano antes, pressionada por aumento no resultado financeiro, que incluiu endividamento maior por aquisição de licenças 5G.

CVC (CVCB3)

A CVC teve forte aumento das receitas no primeiro trimestre, refletindo a gradual flexibilização das medidas de isolamento pós-pandemia, mas seu prejuízo mais do que dobrou, afetado por piora na linhas financeira e de impostos.

O grupo de turismo anunciou que teve prejuízo de R$ 166,8 milhões entre janeiro e março, número 104,7% maior do que a perda registrada um ano antes.

Azul (AZUL4)

A Azul informou que a demanda por seus voos no Brasil cresceu 70,4% em abril sobre mesmo mês de 2021, após executivos da empresa afirmarem ontem (10) que esperam resultado recorde de receitas para o segundo trimestre.

Hypera (HYPE3)

A Hypera informou que fechou acordo para comprar da Boehringer Ingelheim do Brasil a operação de produção de escopolamina, princípio ativo do medicamento Buscopan, por cerca de R$ 190 milhões.

Em comunicado, a Hypera afirmou que o negócio inclui “know how” de matéria-prima da escopolamina e permite a venda de excedente de matéria-prima a terceiros.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp teve queda no lucro no primeiro trimestre, diante da queda nas receitas e de maiores provisões para perdas com inadimplência.

A empresa de planos de saúde informou que seu lucro no período somou R$ 74,1 milhões, um recuo de 35,3% ante mesma etapa do ano passado.

Log-In (LOGN3)

A Log-In registrou lucro líquido de R$ 60,3 milhões no primeiro trimestre de 2022 revertendo prejuízo de R$ 21,3 milhões registrado na mesma etapa do ano passado. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: