Por que a Amazon está vencendo a batalha do consumidor sobre o Walmart

Como as gigantes norte-americanas estão disputando a preferência dos consumidores de alimentos, eletrônicos e outros itens do la.

Walter Loeb
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Dado Ruvic
REUTERS/Dado Ruvic

A Amazon capturou 3,8% de todos os gastos dos consumidores nos EUA

Acessibilidade


O inevitável aconteceu. Os gastos dos consumidores na Amazon agora superam os do Walmart, de acordo com um relatório recente da empresa de pesquisa Pymnts. De acordo com Scott Murray, vice-presidente sênior de análise de dados da Pymnts, a Amazon cresceu de forma constante até ultrapassar o varejista líder nos EUA.

Murray afirma que essa é uma batalha contínua pelos gastos do consumidor. O Pymnts analisa minuciosamente os dados mais recentes de gastos do consumidor para descobrir quanto a Amazon e o Walmart, duas gigantes do varejo, ganharam em 2021. A pesquisa mostra que, no ano passado, a Amazon ganhou a preferência de compra de eletrônicos, eletrodomésticos, artigos esportivos, hobbies, música e livros em quase cinco vezes mais do que o Walmart, nos EUA.

Leia mais: Amazon construiu depósitos em excesso? Mercado levanta questão após prejuízo

O Walmart continua sendo o maior varejista do mundo, com receita de US$ 573 bilhões (cerca de R$ 2,8 trilhões) em comparação com os US$ 470 bilhões (aproximadamente R$ 2,3 trilhões) da Amazon em 2021. Mas a Amazon tem a liderança, de acordo com o Pymnts, que diz que a Amazon capturou 3,8% de todos os gastos dos consumidores nos EUA.

Isso é mais do que o Walmart ou a própria Amazon já ganharam em qualquer ano, desde que o Pymnts começou a rastrear a rivalidade em 2014. Os consumidores dos EUA gastaram US$ 510,4 milhões (cerca de R$ 2,5 bilhões) em 2021 na Amazon, dando ao varejista online uma participação de 9,4% nesse mercado. O Walmart arrecadou US$ 472 bilhões (aproximadamente R$ 2,3 bilhões), ou 8,6%. Juntos, os dois gigantes representam US$ 18 (R$ 89,88) de cada US$ 100 (R$ 499,31) gastos pelos consumidores dos EUA.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O relatório aponta que, em 2021, a família média dos EUA gastou quase cinco vezes mais em eletrônicos e eletrodomésticos na Amazon, do que gastou nos mesmos tipos de produtos do Walmart. Em 2021, 25% do total de gastos com eletrônicos e eletrodomésticos e 17% de gastos com artigos esportivos, hobbies, música e livros foram na Amazon. O domínio da Amazon não é surpresa, desde que os seus baixos preços levaram à diminuição do número de livrarias que podem competir com a empresa.

A família média dos EUA ainda gasta cerca de 10 vezes mais em alimentos e bebidas no Walmart do que na Amazon. O Walmart tem um controle firme de sua participação neste setor de gastos de varejo do consumidor. Apresenta itens e marcas muito procuradas a preços baixos, enquanto as lojas Whole Food da Amazon são mais caras e dão ênfase para alimentos orgânicos.

Os gastos com vestuário viraram a favor da Amazon em 2021. O esforço visível da empresa para dominar a moda feminina deu impulso às suas vendas. Desde 2017, a Amazon se concentra em marcas de moda e calçados esportivos para mulheres. Em 2021, ganhou cerca de 15% da preferência do consumidor, enquanto a participação do Walmart nos gastos com roupas foi de 6,5%, dando à Amazon quase três vezes a vantagem sobre seu rival.

Estima-se que os consumidores gastem três vezes mais em alimentos e bebidas no Walmart do que na Amazon. O relatório afirma que esta é uma área em que o Walmart conseguiu manter sua liderança sobre a Amazon. Atualmente, ela ganha quase 10 vezes mais do total de gastos do consumidor em alimentos e bebidas do que a Amazon.

A Amazon levou vantagem na batalha pelo domínio do espaço de varejo dos EUA. Está ganhando espaço em alimentos e bebidas, onde o Walmart ainda predomina. O relatório conclui que “só o tempo dirá se o Walmart será capaz de reverter essa tendência e recapturar sua participação no monumental varejo dos EUA”.

A batalha entre Amazon e Walmart é muito complexa. A Amazon foi rápida em promover seus serviços de entregas rápidas, no Amazon Prime. Apenas recentemente o Walmart adicionou seu serviço plus, que é semelhante. Com isso, o Walmart ganhou impulso nas vendas por meio de novas promoções. Esse é um navio de guerra difícil de virar.

* Walter Loeb foi analista sênior de varejo do Morgan Stanley por 16 anos, após 20 anos de carreira em varejistas como Macy’s, May Department Stores e Allied Stores. Atualmente, chefia a Loeb Associates Inc., uma empresa de consultoria de gestão e consultoria estratégica para as principais empresas de varejo nacionais e internacionais.

Compartilhe esta publicação: