Receitas da CVC crescem 76,5% no 1º tri, mas prejuízo dobra

Por Aluisio Alves SÃO PAULO (Reuters) – A CVC teve forte aumento das receitas no primeiro trimestre, refletindo a gradual flexibilização das medidas de isolamento pós-pandemia, mas seu prejuízo mais do que dobrou, afetado por.

Compartilhe esta publicação:

Por Aluisio Alves

Acessibilidade


SÃO PAULO (Reuters) – A CVC teve forte aumento das receitas no primeiro trimestre, refletindo a gradual flexibilização das medidas de isolamento pós-pandemia, mas seu prejuízo mais do que dobrou, afetado por piora na linhas financeira e de impostos.

O grupo de turismo anunciou nesta terça-feira que teve prejuízo de 166,8 milhões de reais entre janeiro e março, número 104,7% maior do que a perda registrada um ano antes.

Por um lado, a receita líquida da companhia alcançou 292,8 milhões de reais, aumento de 76,5% ano a ano, mesmo com restrições de circulação provocadas pela variante Ômicron da Covid-19. Segundo a CVC, o número de reservas para viagens no período representou 63% da mesma etapa de 2019.

Essa evolução permitiu melhora do resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, que somou 12,5 milhões de reais, ante um número negativo de 63,1 milhões um ano antes.

Porém, o resultado financeiro resultou em despesa líquida de 88,8 milhões de reais, 78,3 milhões a mais na comparação anual, refletindo o efeito de juros maiores sobre a dívida, encargos com a antecipação de recebíveis e efeito cambial.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além disso, a empresa revisou saldos de tributos diferidos, com impacto contábil negativo de 78 milhões de reais.

Compartilhe esta publicação: